O Nubank anunciou nesta terça-feira (1) que o seu programa de recompensas, o Rewards, estará disponível para todos os clientes. Em um evento realizado em São Paulo, Cristina Junqueira, co-fundadora do Nubank, explicou quais são os objetivos da startup com a novidade e quais são as vantagens para o cliente. Os primeiros a verem a opção no aplicativo são aqueles que se cadastraram na lista de espera, e o restante da base poderá aderir nas próximas semanas.

• Nubank libera cadastro para seu programa de recompensas
• Cartão Nubank dá desconto se você antecipar pagamento de compras parceladas

De cara, ela já deu o recado: se trata de uma solução para as pessoas que gastam mais no cartão de crédito. Segundo a executiva, a transparência é um pilar que não pode ser derrubado na companhia.

O Nubank Rewards oferece pontos que são acumulados de acordo com o valor das compras; com eles, o consumidor paga diárias em hotéis, passagens aéreas, corridas no Uber, compras na Amazon.com.br e mensalidades em Spotify e Netflix. Só que, para participar, se perde uma das maiores vantagens do cartão: é preciso pagar uma anuidade de R$ 190 à vista, ou 12x de R$ 19,00 (R$228/ano) – os primeiros 30 dias são gratuitos, e a adesão é completamente opcional; quem não participar do Rewards continua sem pagar a anuidade.

O programa funciona assim: para cada R$ 1 em compras, o usuário receberá 1 ponto. O saldo de pontos é exibido na tela principal do aplicativo e atualizado em tempo real, sempre que o usuário faz uma nova transação com o cartão. Além disso, os pontos ganhos não têm data para expirar. Como o programa de fidelidade foi totalmente desenvolvido pela empresa, a troca dos pontos não dependerá do acesso a um serviço de terceiros. O termo utilizado para o resgate dos pontos no Nubank é “apagar” – você simplesmente deleta um item da sua fatura.

Na conversão para dinheiro, cada ponto vale menos do que R$ 1, e o valor é diferente para cada serviço – uma cobrança de R$ 25 no Uber pode exigir uma pontuação maior do que outra cobrança nesse mesmo valor, em outro parceiro do Nubank. Existe uma diferença para cada serviço, mas a mesma quantidade de pontos vale algo parecido para cada parceiro. Esta é a tabela de conversão atual:

• 10.000 pontos valem R$ 100 para voos e despesas de hospedagem, incluindo hotéis, hostels e AirBnb
• 3.000 pontos valem uma compra na Amazon.com.br de até R$ 30
• 2.600 pontos valem uma mensalidade da Netflix em qualquer plano (R$ 19,90 a R$ 37,90)
• 2.500 pontos valem uma viagem de Uber entre R$ 10 e R$ 25
• 2.000 pontos valem uma mensalidade de streaming de música (R$ 16,90 a R$ 26,90 para o Spotify)

Vale a pena?

O Nubank diz que o gasto mínimo mensal para o programa de fidelidade valer a pena para o cliente é de R$ 1.583. Isto é, se ele usar todos os pontos acumulados em viagens, incluindo as categorias de hospedagem e passagem. No próprio site da companhia, é possível realizar simulações com a sua média de gasto mensal e então visualizar o que seria possível “apagar” de sua fatura.

Em uma simulação com gastos de R$ 1.600 mensais durante 12 meses, seria possível pagar uma diária em um hotel no Rio de Janeiro para duas pessoas, ou duas viagens de Uber, ou três meses de serviços de streaming e três compras na Amazon de até R$ 30. Gastando R$ 3.000, dá para fazer uma compra de R$ 30 na Amazon por mês durante o ano.

Existem duas características atrativas na solução da empresa: os pontos de compras parceladas são recebidos de uma só vez, e é possível “apagar” itens de faturas passadas, recebendo um crédito da sua próxima fatura – funciona apenas a partir do momento em que você adere ao programa. Portanto, se você não tiver a pontuação necessária para comprar uma passagem aérea, ainda pode “apagá-la” meses depois, quando alcançar o objetivo.

“Fizemos muita pesquisa com o cliente para saber o que eles queriam em um programa de pesquisas. O maior desejo são as viagens. Mas há uma grande frustração, por limitações dos programas existentes. Com o desenho que a gente fez, o cliente pode comprar o voo que ele quiser, do jeito que ele quiser e, depois de fazer a compra da passagem, usa os pontos para apagar a conta do cartão. Você que decide quando usar os seus pontos”, comentou a executiva.

Nubank_App_Rewards_01Imagem: Nubank

Para saber se o programa vale a pena para você, veja quanto você gasta no cartão todos os meses e quais são os itens que poderia deixar de pagar com as recompensas. Para quem gasta R$ 2.000 mensalmente e assina o plano familiar do Spotify, que custa R$ 26,90, a economia seria de R$ 7,90 por mês – R$ 26,90 do serviço de streaming, menos os R$ 19,00 da anuidade.

O Rewards pode realmente valer a pena se você gasta muito no cartão de crédito. Inclusive, esse era o objetivo do Nubank com o programa: atrair os clientes que gastam mais e fazer aqueles que possuem mais de um cartão migrar suas despesas.

“Para chegar ao público que gasta mais, precisávamos de alguma solução de pontos. Para fazer algo igual ao mercado, não seria necessário. Quando começamos a pensar nisso, queríamos resolver os problemas desse mercado de pontos [pontos expirando, conversão de dólar]”, disse Cristina.

Recentemente, o Nubank passou a emitir cartões Gold, enquanto os primeiros clientes receberam um cartão Platinum. A empresa garante que não existe diferença nenhuma entre as duas classes e que a tabela de conversão é igual para todos. Eles ressaltam ainda que valor da anuidade, juros, IOF e outros encargos não contam pontos. Por enquanto, não existem planos para oferecer modalidades de resgate parcial da pontuação, eliminando parte das despesas, nem cashback. A expectativa do Nubank é que, com mais gente aderindo ao programa, parcerias melhores poderão ser negociadas, para entregar uma conversão melhor de pontos.

Cristina também comentou sobre as recorrentes reclamações sobre pedidos de aumento de limite negados. Esse é um fator importante para os clientes que querem participar do Rewards, mas não possuem um limite atraente para fazer o programa valer a pena. Segundo a executiva, “mais da metade das pessoas que pedem aumento de limite recebe o aumento”, e existe uma expectativa de que, com o programa de fidelidade, “a avaliação do aumento do limite possa ser calibrada de forma mais precisa”.

Você pode conferir as simulações neste link.

Imagem do topo: Cristina Junqueira. Crédito: Alessandro Junior/Gizmodo