De acordo com uma reportagem do jornal londrino City A.M., a Amazon tem planos de aceitar o uso de Bitcoin para pagamentos até o final de 2021. A informação foi divulgada por uma fonte anônima familiarizada com o assunto, e a notícia por si só fez o preço da criptomoeda disparar 13% nesta segunda-feira (26).

A fonte afirma que o Bitcoin será a primeira de aproximadamente oito criptomoedas que a Amazon começará a aceitar, incluindo Ethereum, Cardano e “Bitcoin Cash”. O City A.M. ainda diz que os planos da Amazon para aceitar criptomoedas estão em andamento desde 2019, e que agora que a companhia já fez análises mais aprofundadas sobre esse mercado, “não vai demorar muito” para um anúncio oficial ser feito.

Inclusive, a Amazon planeja desenvolver uma criptomoeda própria atrelada a um sistema de recompensas. Acredito que tenha algo a ver com compras no site da varejista usando as moedas digitais, semelhante ao que acontece hoje no cashback. Contudo, o informante anônimo não forneceu mais detalhes de como isso deverá funcionar. O lançamento estaria previsto para 2022.

Procurada pelo Gizmodo, a Amazon não respondeu sobre os rumores. Mas tudo leva a crer que a companhia está mesmo flertando com criptomoedas. No último fim de semana, a Amazon abriu novas vagas de emprego, e uma delas chama atenção: “Líder para Moeda Digital e Produto de Blockchain”. Segundo o descritivo da vaga, o escolhido ficará responsável por “desenvolver a estratégia e o cronograma de produtos de moeda digital e blockchain da Amazon”.

Preço do Bitcoin dispara após o rumor

Só a possibilidade da Amazon entrar no mercado de criptomoedas fez o preço do bitcoin subir 13% na manhã desta segunda-feira, logo após o artigo da City A.M. ser publicado. É o maior valor atingido pela criptomoeda nas últimas semanas, chegando a US$ 39.143 por volta das 13h (horário de Brasília). Menos de um dia antes, o preço do Bitcoin era de US$ 34.420.

Assine a newsletter do Gizmodo

Interesse em criptomeodas teria partido de Jeff Bezos

Não é tão surpreendente imaginar que a Amazon procure maneiras de aceitar o Bitcoin e outras criptomoedas populares. O alerta principal vai para o fato de que a Amazon pretende criar uma moeda própria. Dependendo de como você analisa essa informação, pode-se chegar a uma conclusão: a longo prazo, a Amazon pode aceitar apenas a própria criptomoeda, aumentando ainda mais seu controle sobre tudo o que milhões de clientes compram na internet.

Recentemente, o Facebook enfrentou muitos obstáculos ao anunciar uma criptomoeda própria. A pressão de reguladores e políticos de todo o mundo alertaram que a moeda daria muito poder à empresa. O projeto, anunciado em 2019 como Libra e renomeado para Diem, ainda não foi lançado justamente por conta da falta de explicações sobre como a moeda irá funcionar.

Alem disso, o interesse da Amazon no mercado de criptomoedas seria uma vontade de Jeff Bezos. O executivo, que deixou o cargo de CEO no início de julho de 2021, ainda é o presidente executivo da companhia. “Tudo isso diz respeito ao primeiro estágio do projeto de criptomoedas [da Amazon], e a ordem vem do topo — do próprio Jeff Bezos”, completou o informante ao City A.M.