Apenas 9 dos 116 profissionais de IA retratados em grandes filmes são mulheres

Estudo analisou 142 filmes que exploram a temática de inteligência artificial, como “Vingadores” e “Ex Machina”. Veja mais
Apenas 9 dos 116 profissionais de IA retratados em grandes filmes são mulheres, mostra estudo
Imagem: Universal Pictures/Divulgação

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, escancarou o machismo que as mulheres enfrentam na ciência. Elas não são minoria apenas nos laboratórios da vida real, mas acabam sendo preteridas até mesmo nos da ficção. 

whatsapp invite banner

Para chegar à conclusão, os cientistas revisaram mais de 1.400 filmes lançados entre 1920 e 2020 que tinham a inteligência artificial como temática. Depois, reduziram o estudo a 142 das obras mais influentes, como “Vingadores” e “Ex Machina”.

Dos 116 profissionais que atuam com IA nos longas, apenas 9 são mulheres. Cinco dessas personagens trabalhavam para um homem ou eram filhas ou parceiras de um engenheiro de IA com mais experiência. 

Segundo os pesquisadores, tais filmes ajudaram a consolidar a desigualdade de gênero na indústria de inteligência artificial, retratando os pesquisadores de IA quase exclusivamente como homens. O estudo completo foi publicado na revista científica Public Understanding of Science.

O que explica a falta de mulheres nos filmes de IA?

A culpa pode estar na própria escassez de mulheres nos sets. De acordo com o artigo, nenhum grande filme sobre IA do século passado foi dirigido apenas por mulheres. A falta de representatividade pode colocar em xeque a presença delas na área de tecnologia, já que não se sentem incentivadas a seguir tal caminho.

Os filmes, na verdade, retratam uma diferença maior do que aquela que existe na realidade, reforçando estereótipos. Hoje, um em cada cinco engenheiros de IA são mulheres, enquanto as obras retratam uma proporção inferior a um em cada dez.

A vida imita a arte – e isso assusta os cientistas. Eles acreditam que a menor presença das mulheres nos filmes não apenas as afasta do ramo como também as faz serem menos solicitadas, já que os homens são vistos como mais aptos para os cargos. Além disso, as cientistas de IA podem acabar sofrendo preconceito dentro dos locais de trabalho devido a imagem enraizada no imaginário popular. 

Carolina Fioratti

Carolina Fioratti

Repórter responsável pela cobertura de saúde e ciência, com passagem pela Revista Superinteressante. Entusiasta de temas e pautas sociais, está sempre pronta para novas discussões.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas