Todo mês de setembro, a Apple revela um novo iPhone. E todo ano, quem acompanha a empresa se pergunta se este será o novo aparelho da marca que os consumidores vão dizer: “Não, estamos bem com o que temos”. 2019 não foi este ano ainda. Com uma pequena ajuda das variações de iPhone 11, a Apple obteve um lucro de US$ 22,2 bilhões, com receita de US$ 91,8 bilhões no trimestre das festas de fim de ano (Caso você esteja se perguntando o quanto é isso, é uma quantia absolutamente insana de dinheiro).

Os outros produtos e serviços da Apple, que incluem tudo desde o Apple Watch a AirPods Pro, passando pelo Apple Music e Apple Pay, também foram responsáveis por bastante dinheiro no último trimestre de 2019 que terminou em 28 de dezembro. Mas a receita do iPhone cresceu 8% em relação ao ano anterior, representando US$ 55,97 bilhões dos US$ 91,8 bilhões em receita recorde. As pessoas claramente não se cansam do dispositivo principal da Apple, apesar de ajustes incrementais de design e de recursos.

“Estamos empolgados em informar a maior receita trimestral da Apple de todos os tempos, alimentada pela forte demanda por nossos modelos iPhone 11 e iPhone 11 Pro, além de recordes de todos os tempos de serviços e acessórios”, disse Tim Cook, CEO da Apple, no relatório de resultados da empresa. “Durante o trimestre de férias, nossa base ativa instalada de dispositivos cresceu em cada um dos nosso segmentos geográficos e agora atingiu mais de 1,5 bilhão de aparelhos”.

Os serviços captaram US$ 12,7 bilhões, e a categoria de outros produtos da Apple que inclui vestíveis foram responsáveis por US$ 10 bilhões. Cook disse durante a chamada de resultados financeiros que o Apple Watch estabeleceu um recorde de receita de todos os tempos durante o trimestre, apesar do fato de que a empresa se esforçou para produzir relógios o suficiente para atender a demanda.

É surpreendente que a Apple continue a estabelecer registros de lucro e receita com um smartphone topo de linha em um momento em que as vendas de smartphone estão diminuindo, embora essa tendência deva se reverter com o lançamento de redes 5G e telefones 5G durante 2020. Espera-se que a Apple lance pelo menos um iPhone 5G neste ano.

Porém, nem tudo é um mar de rosar no mundo da Apple. Computadores Mac e iPads não estão vendendo muito — a receita do iPad caiu 11%, enquanto na área de computadores houve uma queda de 3,4% (embora no ano passado a empresa tenha lançado produtos interessantes antes do último trimestre de 2018).

E a empresa está se preparando para os efeitos do coronavírus, que está se espalhando por toda a China. A Apple fechou uma loja na região de Wuhan, e Cook disse que a empresa está monitorando os desenvolvimentos na China e os efeitos em outras lojas e locais de fornecedores e componentes. O vírus pode afetar as receitas do segundo trimestre da Apple, que a empresa espera cair entre US$ 63 bilhões e US$ 67 bilhões.