Em seu grande evento nesta segunda-feira (25), em Cupertino, Califórnia, na sede da empresa, a Apple confirmou os rumores e anunciou sua própria plataforma de streaming de filmes e séries: Apple TV+. Uma série de atores e diretores (e personagens de Vila Sésamo, é claro) subiram ao palco para apresentar suas produções.

O Apple TV+ será disponibilizado durante o outono do hemisfério norte — o que significa que devemos ver o novo serviço de streaming disponível em algum momento entre 23 de setembro e 21 de dezembro. Por ora, a plataforma não teve seu preço revelado.

O Apple TV+ estará disponível no renovado app Apple TV, que poderá ser acessado em dispositivos Apple, smart TVs da Samsung e, posteriormente, nas plataformas da Amazon Fire TV, LG, Roku, Sony e Vizio.

Trata-se de um serviço de assinatura, livre de anúncios, com conteúdos disponíveis para download e exibição offline. Segundo a Apple, ele poderá ser usado em mais de 100 países e regiões — para a nossa sorte, incluindo o Brasil. Por meio do Compartilhamento Familiar, os usuários poderão dividir sua conta com até cinco pessoas.

No evento desta segunda-feira, a Apple revelou que seu serviço de streaming terá uma seleção ampla de conteúdo, com adições a cada mês, incluindo diversas produções originais. Para apresentar algumas das principais novidades, subiram ao palco estrelas como Jennifer Aniston, Jason Momoa, J. J. Abrams e Oprah.

Produções originais

Captura de tela com títulos do TV+, da Apple

Quando surgiram os primeiros rumores sobre um serviço de streaming próprio da Apple, muitos se perguntaram sobre como poderia ser a criação de conteúdo original por parte da empresa. A resposta nesta segunda-feira mostrou que ela será forte.

Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carell estrelarão The Morning Show, série sobre um programa de TV com um pano de fundo que debate a relação entre gêneros no atual momento cultural conturbado. Geopolítica e socialmente falando, as coisas não estão exatamente mais simples, e é aí que entra Little America, programa com Kumail Nanjiani que trará histórias reais de imigrantes nos Estados Unidos, mostrando que, independentemente das origens, entre nós, humanos, as similaridades são maiores que as diferenças.

Já Helpsters, com os personagens da Vila Sésamo, vem com uma proposta criativa e educativa, ensinando codificação para crianças. Esses são apenas alguns dos nomes que subiram ao palco nesta segunda-feira em Cupertino. Mas o principal deles ficou para o final, contando ainda com um interlúdio de Tim Cook. Oprah Winfrey tirou as mais barulhentas palmas do auditório ao apresentar duas produções em que está trabalhando para o Apple TV+: Toxic Labor, um documentário sobre assédio e violência sexual no mercado de trabalho, e uma série dividida em várias partes, ainda sem nome, tendo como tema principal a saúde mental, trazendo histórias sobre depressão, ansiedade, estresse pós-traumático e outros males modernos que afligem a sociedade.

Por fim, Oprah anunciou um renovado Book Club para a plataforma. Antes um segmento de discussão de livros no The Oprah Winfrey Show, a atração agora chega para o serviço da Apple.

O que foi anunciado nesta segunda-feira soa promissor, e os nomes abaixo reforçam essa sensação. Agora, resta esperar até o fim do ano para ver se o Apple TV+ corresponde ao hype e chega de fato forte para bater de frente com Netflix, Amazon Prime Video e outros grandes nomes da indústria de streaming.

Atores e diretores envolvidos na produção de originais para o Apple TV+/Imagem: Reprodução