Disponível desde o Windows 3.1 — lançado no longínquo ano de 1992 –, o aplicativo “Bloco de Notas” (ou Notepad) permanece onipresente, estando disponível, até mesmo, em sistemas modernos, como o Windows 11, por exemplo.

Inicialmente, o aplicativo era utilizado principalmente para editar arquivos do sistema operacional. Agora, o bloco de notas é usado por aqueles que preferem um editor de texto minimalista — sem todas aquelas firulas do Word –, assim como programadores para trabalhar com arquivos de código-fonte.

O app ainda continua a cumprir muito bem a função original de limpar formatos, quando é necessário copiar textos de um programa para outro sem qualquer tipo de formatação ou links. É claro, existem outras maneiras de fazer isso, mas o Bloco de Notas ainda é uma boa opção.

Minimalista e sem distrações

Simples, leve e confiável, o Notepad mudou pouco nos últimos 30 anos. Como apontou o site Tech Radar, ele se tornou ainda mais limpo na versão atual, reduzindo a quantidade de opções no menu, além de ganhar o “modo escuro”.

A falta de uma função de salvamento automático pode ser considerado um ponto negativo, porém, pelo bem da rapidez do app, dá para relevar. O Bloco de Notas pode ser utilizado para fazer anotações rápidas, sem precisar esperar o carregamento ou acesso de softwares mais pesados. Além disso, o arquivo também é incrivelmente leve, com poucos bytes de tamanho.

E, para quem transita em ecossistemas diferentes da Microsoft, é possível encontrar aplicativos similares ao Bloco de Notas no Mac ou Linux. No caso do Windows, o aplicativo — atualizado no último dia 27 de abril — pode ser baixado gratuitamente na Microsoft Store.