No próximo sábado (4), o mineiro Victor Correa Hespanha deve viajar ao espaço com a empresa Blue Origin, de Jeff Bezos. O brasileiro garantiu sua passagem em um sorteio da Crypto Space Agency, após investir R$ 4 mil em NFT.

O lançamento da missão NS-21 deveria ter acontecido no dia 20 de maio, mas foi adiado após a empresa detectar uma falha no sistema de backup da espaçonave New Shepard durante testes.

Victor Hespanha está, agora, com sua esposa no Texas, se preparando para a viagem. O casal está compartilhando detalhes sobre a viagem pelo Instagram. O lançamento, marcado para sábado (4) às 10h (horário de Brasília), dará ao mineiro o título de primeiro turista brasileiro a visitar o espaço — e o segundo brasileiro a sair da Terra.

Você, que está agora lendo esse texto, pode se tornar o segundo turista espacial brasileiro. Mas para isso, terá que desembolsar uma quantia bem alta. 

Hespanha fará um voo suborbital. Isso significa que o brasileiro subirá dentro de uma espaçonave até a Linha de Kármán, que separa a Terra do espaço e depois retornará à superfície. O passeio dura cerca de 10 minutos. 

Não é a primeira vez que a Blue Origin leva turistas ao espaço. O serviço começou a ser oferecido em 2021 e, na época, os interessados precisavam garantir seus assentos em um leilão. O preço ficava em torno de US$ 28 milhões (cerca de R$ 134 milhões).

Há ainda outras empresas que oferecem o passeio, como a Space Perspective, a Virgin Galactic e a SpaceX. A primeira possui o ticket mais em conta, de US$ 125 mil (cerca de R$ 600 mil). Ela ainda não está operando, mas tem planos de enviar humanos ao espaço em 2024 dentro de uma cápsula pressurizada similar a um balão. 

Já a SpaceX, de Elon Musk, tem a passagem mais cara: US$ 55 milhões (cerca de R$ 264 milhões). Ao mesmo tempo, sua viagem é mais longa. Os passageiros ficam três dias orbitando a Terra a bordo da cápsula Dragon. Além disso, ficam posicionados em uma altitude de 574 quilômetros, acima da Estação Espacial Internacional (ISS).