Uma das coisas mais incríveis sobre buracos negros é o quão grande eles são comparados com qualquer outros objetos espaciais. Agora, uma imagem capturada pelo observatório ALMA (Atacama Large Milimeter/submillimeter Array), no deserto do Chile, mostra que nós estávamos completamente errados sobre como eles conseguem crescer tanto.

>>> Cientistas responderam uma das grandes questões sobre como os buracos negros se formam
>>> Dezenas de buracos negros estão misteriosamente lançando energia para uma mesma direção

Uma equipe internacional de pesquisa observou buracos negros e conseguiu captar esta imagem de um buraco negro gigantesco, 300 milhões de vezes maior que nosso Sol, durante um banquete.

buraco-negro-alma

Imagem ampliada do buraco negro no meio de um banquete de nuvens. Imagem por B. Saxton (NRAO/AUI/NSF); G. Tremblay et al.; NASA/ESA Hubble; ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)

Esta imagem rara mostra o buraco negro engolindo três nuvens gigantes de gás frio — cada uma com mais matéria que nosso Sol em mais de um milhão de vezes e se movendo a uma velocidade superior a 1,2 milhão de quilômetros por hora.

Anteriormente, pensava-se que buracos negros engoliam lentamente nuvens de gás que ficavam em volta deles. Ainda acredita-se que essa é a forma que eles se “alimentam”. No entanto, alguns buracos negros conseguem atingir tamanhos tão grandes que a interpretação mais conhecida sugere. Em raras ocasiões, buraco negros passam por um frenesi alimentar, o qual eles engolem grandes quantidades de nuvens de gás frio.

Até agora, essa era apenas uma das muitas teorias envolvendo como buracos negros ficam tão grandes. Mas esta evidência fotográfica parece que mostra que este é, de fato, um fenômeno real. Apesar disso, fica ainda a questão sobre o a frequência que ele fica neste estado.

Este frenesi alimentar provavelmente só aconteceu por causa de funções climáticas muito específica — como as presentes quando a foto foi tirada. Até o momento, apenas estas três nuvens gigantes de gás frio foram vistas sendo engolidas pelo buraco negro. Os pesquisadores acreditam que pode haver milhares de nuvens similares próximas a este buraco negro em específico, prontas para serem devoradas no tempo certo.

Imagem do topo: Concepção artística de buraco negro se alimentando. Imagem: NRAO/AUI/NSF; D. Berry / SkyWorks; ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)