Enquanto esperamos pacientemente pelo próximo avanço na tecnologia de duração de bateria, estamos vendo muita inovação no carregamento de bateria. Os fabricantes estão construindo telefones que podem ser aprimorados mais rapidamente do que nunca, enquanto novas tecnologias, como o nitreto de gálio (ou GaN), tornam o carregamento rápido ainda mais rápido. Aqui está o que você precisa saber e o que procurar.

A velocidade com que o telefone vai de zero a 100% em termos de duração de bateria depende dois fatores: o telefone e o carregador. A compra de um carregador mais potente não fará diferença, a menos que seu aparelho suporte a energia. Da mesma forma, um telefone com a mais recente tecnologia de carregamento rápido não carregará sem um carregador adequado.

Por exemplo, o iPhone 11 vem com um carregador de 5 W na caixa, mas ele suporta uma potência maior. Compre um carregador de 18 W (e um cabo USB-C para Lightning) e o aparelho carregará bem mais rápido. Isso nem sempre é óbvio com aparelhos novos, mas é importante se preocupar.

A potência de um carregador, medida em W, que quer dizer watts de potência, é a corrente (medida em amperes ou miliamperes) multiplicada pela tensão (medida em volts). Você provavelmente notou que seu celular carrega mais rápido na tomada que na porta USB do seu laptop, e é aí que essa equação aparece.

Carregador da Oppo. Crédito: OppoCrédito: Oppo

Este conceito é geralmente expresso por meio da analogia de uma roda d’água como o dispositivo que você está tentando carregar, com volts como a pressão da água e os amperes como a espessura da sua mangueira — ambos os fatores afetam o quanto de água está vindo e a rapidez que a roda é acionada. Não é uma analogia perfeita, mas é próxima o suficiente para lhe dar a ideia certa.

Já em relação a uma bateria, talvez seja melhor pensar em um balde que você está tentando encher com água. Você pode usar uma pistola de água, uma mangueira de jardim ou outro balde para colocar água — a pressão da água e a quantidade de água que você pode transferir de uma só vez terão impacto em quanto tempo você terá que esperar até completar.

Mesmo que o tamanho da bateria (me refiro à célula presente no smartphone) permaneça o mesmo, os fabricantes estão descobrindo como preenchê-los mais rapidamente com carga elétrica (água): movendo mais energia (água) mais rapidamente. Você não precisa necessariamente entender a física por trás disso, mas é assim que o carregamento rápido funciona. Os carregadores geralmente são listados em termos de potência ou watts (como os que a Apple vende), mas você também pode ver referências a amperes e volts.

Diferentes fabricantes de smartphone têm diferentes ideias sobre como aplicar a tecnologia de carregamento rápido e, desde que estejam controlando o telefone e o carregador, poderão encontrar sua própria solução. O padrão Qualcomm Quick Charger (até a versão 4 agora) é usado no Galaxy S20 e tem uma potência de até 45 W com o carregador certo.

Carregador RawPower. Crédito: RawPowerCrédito: RawPower

Trabalhando juntos, o carregador e o telefone em qualquer configuração de carregamento rápido gerenciam de forma inteligente a corrente e a tensão para bombear o máximo de energia possível, além de manter a bateria do telefone fria e protegida de explosões indesejadas. A maior parte do trabalho de carregamento rápido geralmente é feito no início da jornada de 0 a 100%, pois é quando as baterias de íon-lítio são mais tolerantes ao carregamento rápido.

Por exemplo, o Warp Charge que a OnePlus usa (que na verdade é licenciado da Oppo) aumenta a corrente para aumentar a energia e mitigar o calor extra através do carregador, em vez de repassá-lo ao telefone. O resfriamento da bateria no telefone é aprimorado, aumentando a potência que o aparelho pode consumir de uma só vez.

Enquanto isso, a Oppo lançou recentemente sua tecnologia de carga de 125 W, embora ainda não tenha aparecido um celular com suporte a ela. A nova tecnologia pode aparentemente encher uma bateria de 4.000 mAh em apenas 20 minutos. Todas as partes do sistema, do microcontrolador da bateria às bombas de carga (como são chamados os multiplicadores de tensão que o smartphone usa), foram projetadas para melhorar a eficiência, embora os fabricantes relutem em compartilhar os detalhes mais refinados de suas inovações com o público em geral.

Como outros tipos semelhantes de carregamento rápido que já vimos (incluindo os esforços anteriores da Oppo), a tecnologia de carregamento rápido de 125 W utiliza uma bateria de célula dupla: você está, na verdade, carregando duas baterias em paralelo simultaneamente, o que vai aumentar ainda mais a velocidade do carregamento.

Carregador Hyper suporta múltiplos dispositivos. Crédito: HyperCrédito: Hyper

Esse último sistema da Oppo também usa uma tecnologia emergente chamada nitreto de gálio, ou GaN, Agora você encontrará fabricantes que usam GaN em seus acessórios. Melhora a eficiência do processo de carregamento e significa que os próprios carregadores podem ser menores.

Em nível técnico, o nitreto de gálio substitui o silício como semicondutor no carregador. Simplificando, ele transfere eletricidade com mais eficiência e, à medida que o custo de colocação do GaN nos carregadores de telefone está diminuindo, faz sentido que os fabricantes de telefones passem a usá-lo. Eventualmente, carregadores para dispositivos maiores devem seguir o exemplo, o que significa que você não precisará de um carregador enorme para seu laptop — algo muito menor será suficiente.

Os carregadores GaN são amplamente compatíveis com laptops e telefones existentes, e o carregador HyperJuice originalmente financiado no Kickstarter dá uma ideia sobre o que esperar: um carregador compacto que pode carregar rapidamente até quatro dispositivos ao mesmo tempo, graças às melhorias de eficiência que o silício traz.

Existe um problema com tudo isso, e pode ser por isso que as maiores fabricantes do mercado não estão interessadas no carregamento rápido: isso significa que sua bateria não durará tanto tempo porque os componentes são submetidos a mais estresse e a uma degradação mais rápida.

Os fabricantes projetam seus carregadores e baterias para mitigar essa degradação, mas é claro que o carregamento rápido não é bom para a saúde da bateria do telefone — é apenas uma questão de quão pior é do que o carregamento padrão e se você está pronto para aceitar isso, apesar das consequências.