A Lua de sangue e a chuva de meteoros Eta Aquáridas foram alguns dos eventos que marcaram o mês de maio. A má notícia é que junho não deve trazer fenômenos astronômicos tão notáveis. Mesmo assim, vale ficar de olho no céu. Saiba o que esperar:

14 de junho – Superlua

A noite de 14 de junho será marcada pela superlua. Na data, o satélite estará em sua posição mais próxima da Terra, conhecida como perigeu. Você poderá ver uma Lua até 15% maior e 30% mais brilhante.

As primeiras tribos nativas americanas chamavam o fenômeno de “Lua de morango” – uma referência à fruta da época. O termo superlua só passou a ser utilizado em 1979. O fenômeno é chamado originalmente de lua cheia perigeana.

16 de junho – Maior elongação ocidental de Mercúrio

No dia 16 de junho, Mercúrio estará em sua maior elongação ocidental, ou seja, no ponto mais distante do Sol. 

Consequentemente, o planeta estará menos ofuscado pelo brilho da estrela, o que permite sua melhor observação. Para assistir ao espetáculo, é importante estar em uma área aberta e sem poluição luminosa. Procure pelo ponto brilhante na parte baixa do céu pouco antes do nascer do Sol.

21 de junho – Solstício de junho

A data marca o início do inverno no hemisfério sul, proporcionando a nós o dia mais curto do ano. Por outro lado, o hemisfério norte estará entrando em seu verão, tendo o dia mais longo de 2022. 

O fenômeno ocorre quando o Sol atinge sua maior declinação em latitude em relação à linha do Equador, fazendo com que mais raios solares atinjam um dos hemisférios do globo. A vítima da vez, como você deve ter imaginado, é o hemisfério norte.

28 de junho – Microlua

Como o nome sugere, a microlua é o inverso da superlua. Ela ocorre quando o satélite se encontra no ponto mais distante da Terra, conhecido como apogeu. 

Para completar, no dia 28 de junho a Lua estará em sua fase nova, praticamente escondida no céu. Mas não precisa desanimar: esse é o melhor momento para observar os astros, já que o brilho do satélite não está presente para interferir. 

O Gizmodo Brasil preparou um calendário com todos os fenômenos astronômicos esperados para 2022. Confira aqui.