De acordo com a inteligência estatal sul-coreana, os norte-coreanos hackearam a Pfizer para tentar roubar a tecnologia da vacina contra a Covid-19. Não se sabe se eles conseguiram extrair os dados.

Até o momento, a Coreia do Norte não reportou nenhum caso de Covid-19, mas já solicitou duas milhões de doses da vacina de Oxford, que deverá chegar nas próximas semanas. Além disso, o país fechou (mais) suas fronteiras em janeiro do ano passado, quando o vírus se espalhava na China.

Em novembro, a Microsoft afirmou que ao menos 9 organizações de saúde, incluindo a Pfizer, foram alvo de ataques hackers de organizações estatais na Coreia do Norte e Rússia. De acordo com a empresa, alguns foram bem sucedidos.

Assine a newsletter do Gizmodo

A Rússia negou os ataques e a Coreia do Norte nunca comentou nada sobre eles.

Há apenas uma semana, a ONU também acusou a Coreia do Norte de ter roubado R$ 1,6 bilhão em criptomoedas para financiar programas nucleares no país. Os hackers teriam visado instituições financeiras globais e casas de câmbio virtuais para conseguir ilegalmente as criptomoedas.

[BBC]