Um episódio do programa de TV norte-americano Last Week Tonight with John Oliver exibido recentemente, que criticou o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, teria sido censurado na plataforma de streaming Hotstar, da Disney, um serviço extremamente popular que a empresa comprou durante a aquisição da 21st Century Fox no ano passado.

O TechCrunch relatou que o programa normalmente fica disponível no início da manhã de terça-feira no Hotstar, que distribui o Last Week Tonight na Índia. O site informou que o clipe de 19 minutos estava disponível para ser transmitido na conta do YouTube da HBO na Índia, mas que ainda não estava disponível no Hotstar até o final da terça-feira. Um porta-voz do Ministério da Informação e Transmissão disse ao TechCrunch que não fazia parte das discussões para censurar o episódio.



Os representantes da HBO, Disney e Hotstar não retornaram imediatamente pedidos de comentários.

O episódio aborda as políticas controversas de Modi, incluindo seu nacionalismo hindu, a recusa em responder a protestos que estão acontecendo e uma lei de cidadania divisiva que, ao que tudo indica, está transformando o sentimento anti-muçulmano em lei. Desde domingo, pelo menos treze pessoas foram mortas e mais de 150 ficaram feridas em protestos contra a nova lei.

No estilo típico de John Oliver, momentos bizarros da cultura pop são misturados ao episódio, incluindo uma aparição notável de Bear Grylls em Man vs. Wild, onde os dois discutem e cheiram cocô de elefante. Como o TechCrunch observou, os serviços de streaming – incluindo plataformas americanas como Netflix e Amazon Prime Video – autocensuram o conteúdo que eles transmitem na Índia, a fim de evitar qualquer regulamentação formal do governo.

A censura ocorre em um momento em que o presidente Donald Trump, nesta semana, fez sua primeira viagem oficial ao país. Essa figura que atualmente representa os EUA no cenário mundial também foi alvo de várias alfinetadas de Oliver, incluindo, entre outros, a bizarra caracterização de Modi feita por Trump como o “Pai da Índia”, um título normalmente reservado para Gandhi.

A controversa censura desta semana ocorre ao mesmo tempo em que a Disney se prepara para lançar seu serviço de streaming Disney + no final de março – também na Hotstar. No início deste mês, o ex-CEO da Disney Bob Iger disse que a empresa renomearia as categorias de assinatura VIP e Premium da Hotstar para Disney Plus Hotstar, acrescentando que a Disney planeja lançar dois produtos principais no país.

“Um terá uma natureza mais premium que incluirá toda a biblioteca; portanto, com a programação original, e o outro mais básico terá a biblioteca e não a programação original. (Eles terão preços) para o mercado e serão lançados em um período de pico”, afirmou Iger, segundo a Variety.

Talvez os usuários do Disney+ tenham melhor sorte em acessar a programação esperada do que como ocorre atualmente no Hotstar. Apesar de a censura de parte de seu conteúdo nos EUA ter sido uma confusão logo no início, vai saber.