A Disney já avisou que seu serviço de streaming Disney+ será o novo filho preferido da empresa. Em um evento chamado “Dia dos Investidores da Disney”, que, como o nome diz, é uma apresentação para investidores e acionistas sobre os planos para 2021, a companhia anunciou que atingiu um recorde de 86,8 milhões de assinaturas da plataforma. Para se ter uma ideia, isso corresponde ao resultado do primeiro ano de estreia, sendo que a meta era atingir 90 milhões em quatro anos.

Diante desses números tão otimistas, a Disney está pronta para investir pesado em sua plataforma de streaming. Claro, isso também irá se refletir no bolso dos assinantes. Nos Estados Unidos, pelo menos, o preço da assinatura vai aumentar em um dólar, passando para US$ 7,99 mensais (ou US$ 79,99 por ano) a partir de 26 de março de 2021. Vale lembrar que a Netflix adotou a mesma medida alguns meses antes, aumentando o preço da assinatura de US$ 13 para US$ 14.

No mesmo evento de quinta-feira (10) da Disney, foram anunciados os planos para lançar 10 séries da Marvel, 10 séries de Star Wars, além de 15 filmes e 15 séries de animação e live-action, o que inclui produções da Pixar.

Os fãs de Star Wars podem esperar duas séries derivadas de The Mandalorian, uma série sobre Lando Calrissian e um filme dirigido por Patty Jenkins, de Mulher-Maravilha. Outro título clássico da Lucasfilm anunciado no evento foi Indiana Jones, que está em pré-produção e deve ser lançado em 2022.

Passando para a Marvel, a Disney apresentou novos trailers de WandaVision, Loki e Falcão e o Soldado Invernal. Também foram anunciados um filme do Quarteto Fantástico, um especial de Natal dos Guardiões da Galáxia (apenas para 2022) e uma série de She Hulk.

Para quem curte animações, o lançamento mais próximo será Raya e o Último Dragão, com estreia marcada para 5 de março de 2021. Além disso, o Disney+ vai ganhar, em 2022, a série Baymax!, baseada em Big Hero 6; Zootopia Plus, do filme Zootopia da Pixar; uma série de comédia musical de Moana; uma série sobre os personagens do filme Carros; entre outros.

Se você é fã das produções da marca, mas ainda não assina o serviço, os próximos anos podem fazer valer o investimento. O Disney+ chegou no Brasil no mês passado com uma estratégia agressiva de lançamento, que incluía descontos e pacotes promocionais com diferentes parceiros, e já anunciou que pretende investir em produções locais, com uma lista de 70 originais só na América Latina.

[Omelete, The Verge]