O seu cão sai por aí urinando em tudo, mastigando as coisas dentro de casa e latindo descontroladamente? Isso pode ser a chamada ‘ansiedade canina’. São diversas as razões que influenciam a ansiedade em pets (assim como humanos). 

Desde então, pesquisadores tentam descobrir como amenizar esses sintomas. Um dos assuntos do momento é óleo de CBD, ou Canabidiol, feito a partir de uma substância extraída da planta Cannabis sativa, ou na linguagem popular – maconha. 

O que é canabidiol, ou CBD, encontrado na maconha?

Canbidiol é um composto encontrado na maconha que pode ser reconhecido por proteínas receptoras específicas do sistema endocanabinoide, encontrado tanto em humanos quanto em animais. Esse composto é a parte não psicoativa derivada da Cannabis ou da planta do Cânhamo. Por isso, o óleo não irá causar a “sensação de euforia” como o Tetrahidrocanabinol (THC) – também composto da erva.

O sistema endocanabinoide é um importante aliado da regulação e equilíbrio de uma série de processos fisiológicos no corpo humano, além de condições naturais para que o organismo possa se favorecer das propriedades terapêuticas da CBD.

O composto foi legalizado nos Estados Unidos em 2018 para consumo humano. A terapia com o componente tem dado novo impulso para a saúde dos seres vivos. Em 2019, uma pesquisa da Gallup descobriu que um em cada sete adultos estadunidenses usava produtos CBD para vários problemas de saúde, incluindo dor, inflamação, ansiedade, convulsões e artrite.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) criou uma categoria de medicamentos derivados da Cannabis que podem ser comercializados para uso humano. Para isso, a venda só deve acontecer com apresentação de receita médica de controle especial.

Como humanos e cães têm um sistema endocanabinoide com receptores canabinoides em seus corpos, alguns veterinários passaram a trabalhar com o CBD também em cães.

A Organização Mundial da Saúde publicou um relatório em 2017 dizendo que revela que, no seu estado puro, o é seguro e “parece ser bem tolerado, tanto no tratamento de pessoas como no tratamento de animais”, ainda que seus benefícios sejam mais conhecidos na medicina humana. 

“Maconha para cães”?

A Universidade Federal de Santa Catarina realizou em 2019 o 1° Simpósio Internacional de Medicina Veterinária Canabinoide, evento que reuniu  veterinários, farmacêuticos, de vários países para trazer a questão dos desafios do uso de Cannabis na Medicina Veterinária, compartilhando as experiências positivas e negativas dessa terapia. 

Apesar de alguns especialistas dizerem que o conhecimento nessa área ainda é novo demais, outros, no entanto, atuam veementemente na defesa dessa forma de terapia com palestras em universidades e disponibilização de cursos. 

E ao que parece, os resultados têm sido positivos. Um estudo da Universidade do Colorado, que analisou 16 cachorros, onde eles receberam o óleo de CBD como tratamento para epilepsia, mostrou que em 89% dos casos, as crises dos pets reduziram consideravelmente após o uso da terapia. 

“É realmente empolgante que talvez possamos começar a olhar para o CBD no futuro como uma alternativa aos medicamentos anticonvulsivantes existentes”, disse McGrath, neurologista do James L. Voss Veterinary Teaching Hospital da Faculdade do Colorado, quem liderou o estudo.  

Questões legais para o CBD em cachorros

As pesquisas são preliminares, logo, as legislações sobre o uso do composto ainda estão sendo discutidas. Mesmo nos Estados Unidos, em que legalização medicinal já ocorre em 50 estados, a cannabis é ilegal a nível federal. Os donos dos pets precisam de uma autorização medicinal para conseguirem comprar.

No Brasil, o Projeto de Lei 369/21 que tramita na Câmara dos Deputados, permite o uso veterinário de produtos, em que as doses poderão ser ministradas em animais por seus proprietários ou tutores, desde que haja prescrição de médico veterinário habilitado.

Além disso, a Anvisa deve aprovar os produtos, ou, caso sejam internacionais, devem ser regulamentadas pelo órgão competente de cada país. 

Assine a newsletter do Gizmodo

Antes de sair dando CBD para seu cachorro 

Se nós temos, às vezes, o hábito de nos automedicar – que já é contraindicado – com os cães isso não é diferente. Você até pode encontrar por aí diversos sites que vendem óleos de CBD para os pets e até mesmo nos ensinando como administrar, mas de novo, isso não é uma boa ideia. 

Você deve, primeiro, procurar um especialista . Não é aconselhável começar qualquer tratamento sem consultar um veterinário. Os animais podem ter efeitos adversos. E mais do que isso, entender que isso é apenas um tratamento e não necessariamente a cura para seu animal.