Já se passaram mais de 70 dias desde o início dos ataques russos à Ucrânia. O uso da tecnologia vem se mostrando indispensável para ambos os lados. Ciberataques, rastreamento de geolocalização para encontrar bases militares ucranianas e muitos, muitos drones.

O uso de drones pela Ucrânia está sendo decisivo para os rumos que a guerra está tomando, e não são apenas os drones militares, — que têm sido úteis nas ofensivas contra o exército russo–, mas também drones comerciais de pequeno porte e pilotados por amadores, que estão se mostrando de grande utilidade.

Os drones são importantíssimos para a coleta de informações sobre os movimentos do exército russo. Essas informações são decisivas para os militares locais se organizarem e prepararem suas defesas ou ofensivas contra os militares russos. Os veículos não-tripulados de pequeno porte para analisar locais arrasados por bombardeios e auxiliar as autoridades no resgate de cidadãos vítimas dos ataques.

A importância dos drones vai além de finalidades estratégicas e militares. As imagens capturadas por drones no país do leste europeu ajudam jornalistas do mundo inteiro a contar e mostrar o que está acontecendo no país do leste europeu. Diariamente, são produzidas imagens de tropas russas se deslocando, veículos sendo abatidos e imagens áreas de terras  destruídas pelos ataques russos.

Os drones também são usados para verificar a estrutura de prédios atingidos por bombardeios russos para avaliar os danos causados e ajudar no planejamento da reconstrução desses locais em um pós-guerra, que ainda não deve acontecer tão cedo, uma vez que o Kremlin parece determinado a não recuar de sua posição.

O grande problema de drones amadores em zonas de conflito é que seus operadores estão vulneráveis aos ataques das forças russas, que podem confundi-los com militares ucranianos e considerá-los alvos.

Drones militares também são muito utilizados pela Ucrânia, que adquiriu e recebeu doações de países aliados para se defender dos ataques da Rússia. Um dos destaques é um drone que já citamos aqui no Gizmodo Brasil, o Bayraktar TB2, fabricado pela Turquia e que foi fundamental nos momentos iniciais da guerra e que atrasando o avanço russo em um dos instantes cruciais do conflito.

Os Estados Unidos doaram os drones Switchblade, conhecido também como “drone kamikaze”, porque ele se lança em direção ao seu alvo para destruí-lo. Agora, os militares americanos estudam maneiras de treinar o exército ucraniano para usar os Switchblades na guerra contra a Rússia.

Assine a newsletter do Gizmodo