Elon Musk (sempre ele) fez o preço do Bitcoin disparar na noite deste domingo (13), após um tweet positivo sobre a criptomoeda. O fundador da SpaceX também revelou que sua empresa de carros elétricos, a Tesla, vendeu cerca de 10% de suas participações em Bitcoins. Além disso, o executivo sinalizou que a companhia pode voltar a aceitar criptomoedas como forma de pagamento, mas com algumas ressalvas.

Segundo a CoinDesk, o preço do Bitcoin está atualmente em cerca de US$ 39,2 mil (cerca de R$ 198,5 mil na conversão direta), o que representa um aumento de 9,64% nas últimas 24 horas. No entanto, o valor chegou a picos que ultrapassaram os US$ 40 mil (R$ 202 mil). Apesar da elevação, isso não supera o último recorde histórico da criptomoeda, que já chegou a valer quase US$ 65 mil (R$ 329 mil).

Assine a newsletter do Gizmodo

Jogo de interesses?

Musk, a segunda pessoa mais rica do mundo, respondeu a um tweet do canal de notícias CoinTelegraph, focado em informações sobre o mercado de criptomoedas. O veículo acusou o bilionário de administrar um esquema que propicia a flutuação de valor do Bitcoin, seja falando bem ou mal da moeda digital. Musk, em sua defesa, disse que a Tesla vendeu apenas 10% de seus investimentos em Bitcoin para provar que a moeda “poderia ser liquidada facilmente sem interferir no mercado”.

Musk continuou explicando que a Tesla voltará a aceitar Bitcoin como pagamento por carros elétricos assim que a energia consumida para minerar a criptomoeda se converter para cerca de 50% de energia renovável. Poucos meses após a montadora aceitar o Bitcoin como método de pagamento, a empresa voltou atrás, destacando essa questão ambiental que envolve a mineração de criptomoedas.

Estudos recentes em vários países apontam o quanto a mineração de criptomoedas é ruim para o meio ambiente, uma vez que esse processo consome enormes quantidades de energia para manter as máquinas de minério funcionando corretamente e sem parar. Índia, Nova York, Irã e outros lugares do mundo já estudam impor restrições mais severas para barrar o consumo desenfreado dessas fábricas de mineração.

A parte estranha é que nada mudou ambientalmente naquele período em que a Tesla aceitou o Bitcoin. Todos sabiam que era ruim para o meio ambiente, e sem dúvida não há como alguém como Musk ignorar o impacto ambiental antes de tomar essa decisão.

Em contrapartida, Musk sabe o que está fazendo manipulando o mercado de Bitcoin com seus tweets, mas ele ainda tem algum nível de negabilidade plausível, uma vez que o mercado não é regulamentado de forma séria — com exceção de El Salvador, que agora é o primeiro país do mundo a aceitar o Bitcoin como uma moeda legal. Como será que essa montanha russa de tweets do Elon Musk vai nos surpreender? Aguardem cenas dos próximos capítulos.