É preciso admirar uma empresa que não desiste quando as coisas estão mal. Apesar do péssimo lançamento que foi afetado por envios atrasados, software mal finalizado e um aplicativo de câmera terrível, a Essential fez um bom trabalho transformando um smartphone superestimado (e caro) em algo um pouco mais interessante.

• O Essential Phone 2 foi cancelado, e parece que a empresa está à venda
• [Hands-On] Um guia básico para o Essential Phone, o celular mais esperado do trimestre

E agora, mesmo com a iminência de uma possível venda, a companhia continua lançando coisas como essa: um novo acessório para o Essential Phone (PH-1) que entrega renderização de áudio MQA de alta fidelidade, com um conversor de digital para analógico incorporado e um útil plug para fones de ouvido – tudo isso em um pequeno acessório que se encaixa magneticamente na traseira do celular.

Com esse acessório, a Essential está dando também um voucher de três meses grátis para o Tidal, que usa a renderização do MQA para oferecer melhor qualidade de música se comparado com serviços mais populares, como o Apple Music ou o Spotify.

Esses dois pequenos furos no canto superior direito são onde o novo acessório de áudio se conecta ao telefone. Foto: Sam Rutherford (Gizmodo)

O preço do novo acessório ainda não foi revelado (ele ainda não está disponível na loja online da Essential), mas a sua chegada sugere que a companhia ainda tem algum gás para os próximos meses. O aparelhinho é apenas o segundo acessório para o Essential Phone que aproveita a semi-modularidade do aparelho – o primeiro foi a câmera 360, disponível pouco depois do lançamento do celular.

Originalmente, a Essential tinha todo um ecossistema de acessórios e add-ons planejados para ser utilizado com o conector magnético da traseira do aparelho, incluindo um carregador sem fio e outros. E há ainda o Essential Home, ainda a ser lançado, que deveria ser um alto-falante inteligente, que funcionaria como um Amazon Echo.

É bacana ver o suporte e desenvolvimento para o Essential Phone, já que ele teve muitos problemas no início. A empresa parece mais comprometida com a felicidade de seus usuários do que alguns concorrentes: o preço caiu de US$ 700 e US$ 500, há sessões de perguntas e respostas com consumidores todos os mês, além da confirmação suporte para a próxima versão do Android

Com sorte a Essential tenha a chance de lançar um segundo celular. Afinal de contas, muitas boas ideias começaram no PH-1, incluindo seu design minimalista, a versão super limpa do Android e, claro, esse entalhe, que foi o nascimento da maior (e possivelmente mais controversa) tendência dos smartphones neste momento.

Imagem do topo: Essential