Em 19 de julho de 2012, o Sol produziu uma erupção solar média”, diz a NASA neste vídeo capturado pelo Solar Dynamics Observatory, “o que ocorreu com as chamas foi espetacular.” É verdade. É espetacular. O fogo começou a cair como chuva – uma cachoeira muitas vezes maior do que a Terra. Você precisa assistir este vídeo:

Scott Wiessinger, produtor de vídeos relacionados ao Sol na NASA, me disse por e-mail que “este evento durou mais de 21 horas e meia. Parece bem legal e o fato do plasma condensar em campos magnéticos torna tudo mais impressionante – pelo menos para mim! Eu até coloquei a Terra em escala para lembrar aos espectadores o quão inimaginavelmente grande essa coisa é.”

O que você está assistindo aqui é chamado de chuva coronária.

Plasma quente na coroa resfriada e condensada junto com campos magnéticos fortes na região. Campos magnéticos, são invisíveis, mas o plasma carregado é forçado a se mover pelas linhas, mostrando com brilho no comprimento de onda ultravioleta extrema de 304 Angstrons, e destacando os campos enquanto eles lentamente caem de volta à superfície solar.

De acordo com a NASA, este fenômeno único combina três dos três possíveis eventos solares em apenas um:

“Alguns acompanham apenas erupção solar, alguns têm a adição de material solar sendo ejetado, e alguns mais complexos tem estruturas se movendo em associação a mudanças no campo magnético cíclico da atmosfera solar, a corona.”

No dia 19 de julho de 2012, a erupção que ocorreu no Sol produziu todos os três.

É inacreditável – assim como em Eu realmente não acredito que isso está acontecendo ali. Não há necessidade de olhar para o nosso próprio sistema solar para perceber como temos sorte de estarmos vivos. Precisamos apenas olhar para a grande bola de luz que fica no céu. [NASA]