Para além da nova linha de iPhones, iPads repaginados e o novo Apple Watch Series 7, outro anúncio feito na conferência da Apple desta terça-feira (14) chamou atenção de usuários brasileiros. O Fitness+, programa de treinos exclusivo para o Apple Watch, poderá ser utilizado no Brasil até o fim de 2021.

[foo_related_posts]

O Fitness+ já está disponível para seis países, todos falantes de língua inglesa, ao custo de US$ 9,99 ao mês — ou US$ 79,90 por ano. Uma mesma conta do Fitness+ pode ser compartilhada com até seis membros da família.

A expectativa é que a estreia aconteça no Brasil entre os meses de setembro e dezembro. Até o fim do ano, a lista de países que contam com o serviço subirá para 21. Entre as 15 adições mais recentes, além do Brasil, estão Alemanha, Arábia Saudita, Áustria, Colômbia, Emirados Unidos, Espanha, França, Índia, Indonésia, Itália, México, Portugal, Rússia e Suíça.

De acordo com a Apple, as aulas ainda serão disponibilizadas em inglês, mas contarão com legendas em seis idiomas diferentes. Como não apenas o Brasil mas também Portugal está nessa lista, um desses idiomas será o português.

Existem, atualmente, 1220 workouts (espécie de video-aulas) de 10 “modalidades” diferentes de exercício físico, com duração de 5 a 45 minutos. Cada aula é modificada de acordo com o nível e capacidade física de quem se exercita. Segundo a Apple, essa coletânea de vídeos será atualizada semanalmente.

O catálogo deve ficar mais rico até o fim deste mês. O serviço ganhará novidades como pilates e a meditação guiada (o tal do mindfulness), além de treinos voltados para força e equilíbrio a partir do dia 27 de setembro.

É possível conectar a tela do Apple Watch à do seu dispositivo Apple de preferência — como iPhone, da Apple TV e Mac — o que permite monitorar estatísticas como a frequência cardíaca e as calorias gastas em tempo real.

Assine a newsletter do Gizmodo

Para aqueles que não gostam de se exercitar sozinhos, o Fitness+ conta com uma função interessante: usando o SharePlay, será possível se conectar até 32 pessoas de qualquer lugar do mundo via FaceTime, garantindo que todos estão fazendo os exercícios de forma simultânea. A ferramenta também deve estar disponível até o final do ano.

Usuários do Apple Watch que nunca usaram o Fitness+ terão um mês de acesso grátis. Quem comprar um novo relógio — do modelo Series 3 ou mais recente, que são os que possuem compatibilidade com o recurso — poderá testar o serviço por três meses.