Mundialmente conhecida como “garota afegã”, a foto tirada pelo norte-americano Steve McCurry em 1984 é um dos retratos mais icônicos da história da fotografia.

Esta imagem e mais de 150 outras de McCurry, hoje com 71 anos, estão agora em exibição no Musée Maillol de Paris, na França.

Ele se especializou em fotos que mostram etnias, condições humanas e cenários de guerra.

Diariamente nos deparamos com imagens impactantes de eventos mundiais, mas poucos tiveram o mesmo tipo de influência da “garota afegã”, que mais tarde, se tornou capa da famosa revista National Geographic, onde ele colabora regularmente.

Apesar da famosa imagem, demorou 14 anos para que a identidade da jovem fosse descoberta. Isso aconteceu somente em 2002, quando o fotógrafo retornou à região para procurá-la. A garota de olhos verdes penetrantes é Sharbat Gula, que na época da foto, tinha apenas 12 anos.

Exposição em Paris

A exposição conta com diversas fotografias icônicas e novos trabalhos inéditos. As imagens de McCurry são conhecidas por sua humanidade, dignidade, compaixão e elegância, é como se ele enxergasse o que quase ninguém vê.

Graças ao seu conjunto de trabalho e humanidade, que McCurry tornou sua célebre imagem da “garota afegã” tão poderosa. A exposição ficará aberta até 29 de maio de 2022.

Por onde anda a “Garota Afegã”?

Devido aos grandes conflitos recentes no Afeganistão com a subida à força do Talibã, a “garota afegã” Sharbat Gula, hoje com aproximadamente 50 anos, recebeu refúgio na Itália. A informação foi confirmada pelo gabinete do primeiro-ministro italiano Mario Dragui no mês de novembro.

Assine a newsletter do Gizmodo

O governo do país europeu concedeu abrigo após seguidos pedidos de ajuda dela para deixar seu país, mergulhado em uma crise social, política e econômica desde agosto depois que o grupo extremista Talibã retomou o poder.