A situação é mais comum do que muita gente pensa. Segundo uma pesquisa da Cryptovantage, quase 40% dos proprietários de criptomoedas nos Estados Unidos já perderam a senha de suas carteiras digitais.

Estima-se que aproximadamente 20% dos bitcoins existentes simplesmente estão “desaparecidos” no éter. Somados, a quantia ultrapassa facilmente os bilhões de dólares.

Muita gente comprou a moeda digital há anos, quando ela ainda custava menos de 100 dólares. Hoje, com cada bitcoin valendo mais de 43 mil dólares, os investidores podem ter verdadeiras fortunas perdidas ou esquecidas em algum HD ou pendrive.

Caçadores de recompensa

Desde 2017, Chris e Charlie Brooks, uma dupla de pai e filho, estão ajudando investidores a recuperar senhas que protegem carteiras de criptomoedas.

Eles fundaram a Crypto Asset Recovery, com sede na Inglaterra. A ideia é ajudar os usuários em troca de uma porcentagem desses bitcoins perdidos.

Segundo a dupla, a ideia surgiu a partir da leitura de mensagens em um fórum na internet em que era discutido quantos bitcoins perdidos eram conhecidos. Após filtrar várias mensagens, eles perceberam que 14% dos casos relatados de perda de senha eram potencialmente solucionáveis.

Fazendo as contas, eles estavam confiantes que poderiam descriptografar cerca de 35% das senhas e que cerca de 2,5% dos bitcoins perdidos poderiam ser recuperados, o que equivale a US$ 3,9 bilhões.

Charlie e Chris Books, dupla que ajuda usuários a recuperar senha de bitcoins perdidos. Imagem: Boss Hunting.

A arte da descriptografia

A metodologia utilizada pelos Brooks consiste em levantar uma lista de senhas previamente utilizadas pelo cliente. A partir daí, eles fazem uma extrapolação de todas as combinações possíveis que o usuário poderia ter utilizado na carteira digital perdida.

Gerando “centenas de milhões ou bilhões de variações” de padrões, Chris e Charlie testam as senhas na carteira criptografada até achar a combinação correta. Entretanto, eles afirmam que muitas vezes o processo de descriptografia leva apenas alguns segundos.

Eles citam o caso de um cliente que recuperou 250 mil dólares em bitcoins após testar uma lista com apenas nove senhas, sendo que uma delas era a correta.

Atualmente, os caçadores de bitcoins perdidos cobram uma taxa de 20% de comissão sobre o valor recuperado. Caso a senha não seja decifrada, eles não cobram nenhum centavo pelo trabalho.