Este ano, a atualização do iOS não traz design controverso nem grandes recursos; na verdade, a maior novidade da Apple para este ano já saiu: é o Apple Music. Mas isso não significa que você deve deixar o iOS 9 de lado.

>>> As melhores novidades escondidas do iOS 9, em GIFs
>>> [Hands-on] OS X El Capitan: pequenas mudanças fazem uma grande diferença

A versão do iOS 9 para desenvolvedores está disponível há cerca de um mês, tempo suficiente para se acostumar com as novas funções que a Apple trará ao público dentro de alguns meses. Eu rodei as duas primeiras versões beta em um iPhone 6: existem falhas e problemas por ser uma versão de testes; mas, como um todo, o sistema funciona muito bem.

Se você também quer fazer parte dos testes, o beta público do iOS 9 (e do OS X El Capitan) já está disponível — mas tenha em mente que um sistema em beta pode danificar o seu aparelho. Então, caso você não queira correr o risco de ferrar o seu celular, continue a ler.

Siri 2.0: ainda distante do Google Now

A Siri tem uma nova casa no seu celular: na tela principal, deslize o dedo para a esquerda e surgirá uma tela com uma barra de busca no topo. Nesta tela, a assistente recomenda contatos, aplicativos, eventos nas proximidades e um feed de notícias.

Tudo parece muito bom em teoria, mas, por enquanto, é tudo meio inútil. Os contatos sugeridos são todos relacionados ao iMessages ou pessoas que você fez ligações, o que significa que qualquer contato por email, WhatsApp ou Snapchat não será mostrado ali. Os apps sugeridos também parecem ser um pouco aleatórios — HowAboutWe, uma alternativa ao Tinder, não para de aparecer como sugestão para mim, mesmo eu nunca o tendo usado. (Talvez a Siri esteja tentando me dizer algo?)

1330750993405403686

As sugestões de notícias são ainda piores: não existem maneiras de mudar as fontes de informação ou tópicos de interesse, o que resulta em uma mistura bizarra de notícias de fofoca de celebridades com a crise da Grécia.

A nova Siri deveria ser uma assistente “proativa” para diretamente rivalizar com o Google Now — o mordomo digital que envia informações e completa tarefas sem que você peça — mas até o momento, ela está bem longe disso.

O Google Now mostra cartões com informações úteis que te impedem de perder tempo procurando por coisas, como direções para um restaurante para o qual ele sabe que você vai, ou a cotação da moeda do país para o qual você está prestes a viajar. A Siri do iOS 9 têm algumas dessas funções úteis — ela te avisa para sair mais cedo para uma reunião quando houver muito trânsito no caminho, por exemplo — mas, como um todo, as recomendações proativas dela são irrelevantes ou sequer existem.

Dito isso, quando se trata do trabalho de assistente de voz da Siri, as coisas parecem um pouco melhores. A Apple deu a ela maior entendimento de contextos e a habilidade de lidar diretamente com aplicativos dentro do celular. Então, anotar o recado “me lembre de tirar o café do teto do carro quando eu entrar nele” agora faz sentido, uma vez que a assistente pode identificar quando você entra no veículo. Ela também pode fazer buscas dentro de aplicativos nativos e de terceiros: peça para ela mostrar fotos de maio e ela encontrará todas as selfies que você registrou em dito mês.

Apesar das novas funções da Siri serem bem legais, elas ainda não são muito boas. Algo consistentemente mais útil é a busca, que procura na internet, em seus apps, contatos, mensagens, emails e outras coisas. E ainda existem algumas outras funções implementadas: quando buscando por contatos, ao lado do nome dele já são mostradas opções para ligar, enviar mensagem ou fazer um FaceTime diretamente da busca.

Novos apps: correndo atrás do prejuízo

Muitas mudanças ocorreram nos aplicativos, algumas boas, outras nem tanto. A mais notável de todas ocorre no app Mapas, que finalmente ganhou informações de transporte público, uma atualização atrasada, mas que começa a torná-lo um competidor viável ao Google Maps.

1330750993485807910

As informações de transporte público ainda são limitadas a San Francisco, Nova York, Toronto e Londres no momento, mas elas são muito bem executadas: a visualização de rota, que permite ao usuário ver o passo a passo do caminho, e informações sobre o tempo previsto para o próximo trem são muito bem-vindas — isso e informações do caminho a seguir dentro das estações, o que é algo impressionante.

Entretanto, o Mapas continua sendo o Mapas — perfeitamente utilizável, mas ainda não tão bom quanto a versão do Google.

1330750993592136998

O iCloud Drive é um app novo, mas é preciso mudar algumas configurações para fazê-lo aparecer na tela principal. Feito isso, você tem acesso direto a sua conta do iCloud — o app permite administrar todos os arquivos guardados na nuvem e a interface lembra bastante a do Dropbox.

As pastas padrão mostram os arquivos dos apps Numbers ou Pages que foram sincronizados, mas não existe nenhuma menção a qualquer backup feito em iDevices, ou ao Photo Stream do iCloud. E como é necessário administrar os arquivos e funções do iCloud pelas configurações do celular, o novo app fica com cara de algo inserido às pressas para o lançamento do iOS 9.

O app Notas também recebeu uma remodelação, transformando-se de um lugar usado para salvar senhas de Wi-Fi em um aplicativo um pouco mais útil para anotações. As notas sincronizadas com o iCloud recebem algumas ricas funções, como desenhar, anexar imagens e usar diferentes fontes e estilos. Ele não é um novo Evernote, mas é uma atualização muito bem-vinda para o app que foi esquecido por tanto tempo.

O Passbook agora se chama Wallet, mas continua sendo o mesmo de antes. A única novidade aparente é a forma como você pode abri-lo: na tela bloqueada, um duplo clique no botão Home chama o aplicativo e dele você pode puxar os seus cartões.

Bateria: muito melhor

1330750993695139110O iOS 9 faz algumas coisinhas com a vida útil da bateria do seu iDevice, e todas elas são fantásticas. Existe um novo modo recomendado para momentos em que a bateria está no fim — algo que já existe há anos em dispositivos Android; a versão para iOS faz basicamente a mesma coisa, mas de forma bem executada.

Ative o modo de pouca bateria (irritantemente escondido nas profundezas das configurações) e a maioria das funções que funcionam em segundo plano (busca por emails, atualização de apps em segundo plano e algumas animações) são desabilitadas. Isso significa que você precisará checar os próprios aplicativos para receber emails e novas mensagens no Twitter, por exemplo, mas isso faz maravilhas à bateria do seu aparelho. Eu sobrevivi um dia inteiro de uso com apenas 40% da bateria e passei algumas noites tormentosas com apenas 20%.

E mesmo sem usar o modo de pouco bateria, o iOS 9 a usa muito melhor que as versões anteriores. É difícil dizer em números quão melhor ela fica — a Apple diz que uma hora extra de vida é adicionada ao celular com a atualização.

Meu celular definitivamente usa menos bateria quando a tela está desligada. O meu iPhone 6 não é carregado há mais de 24 horas, e a bateria marca 66% depois de um dia inteiro de uso normal.

E finalmente, o iOS 9 traz algumas pequenas melhorias ao menu da bateria. É possível ver quanto cada app usa, com especificações das diferenças de uso em tela e em segundo plano. Isso ajuda a determinar quais os apps em segundo plano estão acabando com a bateria (estou olhando para você, Tinder) e desligá-los.

Mudanças na interface

O iOS 9 não tem nenhuma mudança abismal de design, mas existem algumas implementações quanto a forma em que navegamos pelo sistema. A mais notável é provavelmente a maneira rápida de trocar de aplicativos: em vez de cartões em 2D que você está acostumado a ver depois de apertar o botão Home duas vezes, você receberá um carrossel de cartões em 3D. É exatamente o tipo de mudança menor que o iOS 9 traz: ela é legal, mas certamente não irá mudar a vida de ninguém.

1330750993828088870

Algumas outras boas mudanças implementas: o teclado muda de teclas maiúsculas para minúsculas quando você aperta a tecla Shift, por exemplo; e há busca nas configurações (finalmente!).

Além disso, se você seguir um link ou apertar em alguma notificação quando usando um aplicativo – digamos, você está usando o Twitter quando a notificação de um email aparece e você a abre – um novo botão aparece no canto superior esquerdo da tela que te leva diretamente a último app em uso. Veja:

1330750994070160678

Conclusão

Essa versão do iOS não é uma atualização gigantesca para o iPhone. Se você não gostava do sistema antes, você provavelmente vai continuar a não gostar dele. Mas graças a pequenas mudanças de interface de usuário, e na remodelação das buscas no sistema, navegar de um lugar a outro e achar coisas na primeira tentativa se tornou muito mais fácil.

Existe também a notável melhoria nos serviços da Apple para competir com grandes rivais — transporte público no Apple Mapas o torna um competidor viável ao Google Maps pela primeira vez desde que o app foi lançado; o iCloud Drive se remodela para ficar cada vez mais parecido com o Dropbox. E, é claro, o Apple Music.

O iOS 9 não vai mudar a sua vida; mas ele torna mais fácil e rápido ir de um serviço Apple para o outro. Se isso é bom, depende do usuário; mas a nova Siri, melhor busca e navegação e melhor uso da bateria são muito bem-vindos. Ele estará disponível para todo iPhone e iPad lançado desde 2011.