Na manhã desta quinta-feira (15), o Google anunciou em um post no seu blog corporativo que os usuários obstinados do Hangouts receberão oficialmente um chute no traseiro. A partir do início de 2021, a empresa começará a tomar medidas para “migrar automaticamente” o histórico de bate-papo e contatos de todos os usuários do mensageiro para o Google Chat, que faz parte do Workspace.

Embora o momento exato da transição ainda não esteja definido, o que está claro é que, em algum período do primeiro semestre do ano que vem, algumas das partes principais do Hangouts serão basicamente eliminadas.

O Google Fi, alternativa da empresa às operadoras tradicionais nos EUA, não oferecerá mais suporte para chamadas ou mensagens de texto do serviço. Em vez disso, o Google sugere que os usuários migrem para o Google Mensagens, a alternativa da companhia ao iMessage da Apple. Os usuários do Google Voice também não poderão mais fazer chamadas por causa de mudanças na regulamentação para combater spam telefônico que envolvem o identificador de chamadas.

Esta notícia não é necessariamente inesperada. No início de 2019, o Google rompeu os laços entre o aplicativo de bate-papo e seus clientes corporativos que usavam o Hangouts via GSuite, que mais tarde se tornaria o Workspace. O plano era que esses clientes fossem empurrados para o aplicativo de mensagens Meet, semelhante ao Slack. Na época, a empresa disse que o público não pagante do aplicativo Hangouts em breve seria forçado a usar as versões gratuitas do Meet ou do Chat.

Como o Google lançou um total de dez — isso mesmo, dez, uma dezena — aplicativos de mensagens ao longo dos anos, tenho certeza de que esta notícia é um alívio para alguns leitores. Mas também é uma espécie de dor para os outros. O Chat, por exemplo, foi claramente projetado tendo em mente usuários avançados e não casuais, de acordo com o post no blog da empresa:

Com o Chat, você pode planejar com mais facilidade metas e interesses semelhantes com outras pessoas, compartilhar e colaborar em arquivos e atribuir tarefas para ajudar a manter todos na mesma página.

Ao que parece, o Chat deve atuar como uma espécie de extensão do Meet: outra plataforma de mensagens para trabalho para empresas. Em outras palavras, a mudança para plataformas mais voltadas a uso profissional não é apenas uma maneira de se livrar de alguns aplicativos, mas também de tentar concorrer com soluções mais populares voltadas a esse mercado, como o Slack.

Mas também tinha gente que usava o Hangouts para bater papo usando vídeo. No meu caso, ele foi meu aplicativo preferido durante os primeiros meses de trabalho em casa, quando a única maneira de socializar com alguém era pela internet. Enquanto o Zoom sofria com invasões de reuniões, o Hangouts era bem mais seguro.

Claro, ele não era perfeito — é um produto do Google, afinal — mas me ajudou a matar a saudade das pessoas quando eu mais precisava delas. E, claro, ele era gratuito.

Mudar para apps mais formais pode ser bom para quem achava o Hangouts muito descontraído, mas também significa que o Google está desistindo de uma plataforma que tentou coisas bastante incomuns em seus 7 anos de história. Que outro aplicativo de bate-papo tinha pôneis saltitantes ou uma gangue com forquilhas? O Slack prestaria homenagem a um dos melhores personagens de Futurama?

O Hangouts durou tanto tempo porque era gratuito, fácil de usar e perfeitamente integrado em todas as propriedades do Google. Ele nunca foi construído para ser o aplicativo de mensagens corporativas do futuro, e todos esses mensageiros de trabalho são bem mais sisudos e sem graça. Este é o fim da única plataforma de mensagens do Google que não tinha medo de rir de si mesma. Descanse em paz, Hangouts.