A ideia maluca da Uber de lançar veículos aéreos para o transporte em grandes cidades tem um novo parceiro: a Hyundai. A montadora apresentou um conceito de uma aeronave elétrica em escala completa na CES 2020, em Las Vegas, e se tornou a primeira empresa automotiva a aderir à iniciativa Uber Elevate.

O Uber Elevate é um programa para voos comerciais em grandes cidades anunciado em 2017. O plano da empresa é fazer demonstrações ainda em 2020 e tornar veículos comerciais disponíveis para pilotos em 2023.



A parceria com a Hyundai é interessante para a Uber especialmente pela capacidade de fabricação em escala automotiva e pela experiência da montadora na produção de veículos elétricos em massa. A Hyundai irá produzir e implementar os veículos aéreos, enquanto o aplicativo de caronas fornecerá serviços de suporte ao espaço aéreo, conexões para transporte terrestre e interfaces com os usuários.

Imagem: Hyundai

Foi desenvolvido um modelo PAV (Personal Air Vehicle), S-A1, projetado para atingir velocidade de até 290 km/h, altitude de navegação de 1.000-2.000 pés (300 a 600 metros) acima do solo e viagens de até 100 km. Esses veículos iriam navegar em atitudes próximas dos helicópteros, que costumam voar a 1.000 pés (300 metros) – em São Paulo, no entanto, as viagens costumam acontecer a 500 pés (150 metros).

A Hyundai diz que o veículo será 100% elétrico, utilizando propulsão elétrica distribuída e, durante os horários de pico, será necessário cerca de cinco a sete minutos para recarregar.

O projeto inclui vários rotores e hélices em torno da estrutura com objetivo de aumentar a segurança – caso um ponto falhe, outros ainda conseguem suprir as necessidades para pouso seguro. A companhia diz ainda que ter diversos rotores menores reduz o ruído em relação aos grandes helicópteros.

A cabine tem quatro assentos de passageiros e espaço suficiente para uma mala pessoal ou mochila por passageiro. Inicialmente, esses veículos seriam pilotados, mas o projeto prevê autonomia no futuro – da mesma forma que a Uber planeja fazer a automação completa de seus carros.

O conceito de veículo da Hyundai faz parte de um projeto aberto da Uber e pode ser utilizado por qualquer empresa “para inovar seus modelos de táxi aéreo e tecnologias de engenharia”, de acordo com um comunicado de imprensa.

“A Hyundai é nosso primeiro parceiro de veículos com experiência na fabricação de automóveis de passageiros em escala global. Acreditamos que a Hyundai tem o potencial de construir veículos Uber Air a taxas nunca vistas na indústria aeroespacial atual, produzindo aeronaves confiáveis e de alta qualidade em grandes volumes para reduzir os custos de usuários por viagem”, disse Eric Allison, líder do Uber Elevate.

Imagem: Hyundai

Embora o projeto esteja avançando, é difícil prever se esse seria um modelo sustentável – imagine centenas de veículos voadores circulando pela cidade e o impacto que um único acidente poderia causar, por exemplo. A Uber defende que, no futuro, corridas aéreas do Elevate custarão o mesmo que um UberX – eu duvido.

Entre as parceiras do projeto da iniciativa estão, além da Hyundai, a Aurora Flight Sciences (subsidiária da Boeing), Bell, Embraer, entre outros. Inclusive, São Paulo e Rio de Janeiro estão entre as cidades candidatas para receber os testes dos VTOLs (veículos elétricos baseado em decolagem e aterrissagem vertical) – ou seja, não são bem carros voadores, mas é quase isso.