Pesquisadores da Universidade de Greenwich, no Reino Unido, e do Instituto Nacional de Informática em Tóquio, no Japão, desenvolveram um algoritmo capaz de sugerir as melhores receitas de cerveja com base em ingredientes restritos. 

A ideia dos cientistas era investigar formas de fazer o resultado final atingir as propriedades organolépticas esperadas – cor, odor, textura, sabor, entre outras – sem necessariamente seguir receitas pré-definidas. Assim, seria possível aos cervejeiros criar bebidas artesanais de maneira simples.

Para isso, eles utilizaram a chamada engenharia reversa. Em resumo, os cientistas apresentaram à inteligência artificial 20 rótulos de cerveja já consolidados no mercado. Assim, teriam uma base de receitas consistentes e validadas, o que ajudaria no processo de novas criações. 

Então, treinaram o sistema para se adaptar às mudanças de preferências dos usuários. O fabricante poderia escolher se queria a bebida com a cor mais clara ou escura ou mesmo se preferia a cerveja leve ou encorpada. 

As escolhas também poderiam ser feitas com base nos ingredientes de preferência do cervejeiro ou na quantidade disponível de cada um deles. Você pode ler o estudo que descreve o algoritmo neste link

Os cientistas acreditam que o algoritmo que gera receitas de cerveja poderia ser aplicado em fábricas menores para mitigar imprevistos e também ajudar os pequenos empresários a chegar em receitas únicas. Quem não gostaria de testar?