Diversas ilhas do Oceano Pacífico foram afetadas pela erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga-Haa’pai, que aconteceu no último sábado (15). Nuku’alofa, capital de Tonga, enfrentou um tsunami com ondas superiores a um metro de altura. Registros obtidos por satélites mostram o momento exato em que as grandes ondas começaram a se formar.

Ilhas menores, como Mango e Atata, também tiveram suas casas completamente destruídas. A população destes locais, que não ultrapassa o número de 100 pessoas por ilha, está sendo removida por iniciativa do governo. 

Até o momento, foram confirmadas três mortes pelo gabinete do primeiro-ministro tonganês: uma britânica de 50 anos que administrava uma ONG para animais de rua, um homem de 49 anos que vivia na ilha de Nomuka e uma moradora de 65 anos de Mango. 

Tonga, agora, está com os serviços de comunicações paralisados, o que deve persistir por algumas semanas. A falta de internet e telefone pode dificultar a notificação de possíveis vítimas, além de deixar a população do país isolada do mundo exterior. 

Nesta segunda-feira (17), Austrália e Nova Zelândia fizeram voos de reconhecimento sobre Tonga. Os países vizinhos se preparam para enviar suprimentos e ajuda para a população afetada. A marinha de Tonga também está enviando equipes de saúde, água e comida para as ilhas atingidas.

Imagens de satélite capturadas pelo Planet Labs e Maxar Technologies mostram o antes e depois do arquipélago do Pacífico. Nas fotos, é possível ver, inclusive, o comportamento do vulcão submarino momentos antes da erupção e seu estado atual. Veja abaixo.

Vulcão Tonga
Imagens obtidas por satélite mostram o vulcão Hunga Tonga-Hunga-Ha’apai, em 10 de abril de 2021, 6 de janeiro de 2022 e 18 de janeiro de 2022. Imagem: Maxar Technologies/Reprodução
Vulcão Tonga
Imagens mostram casas em Tonga nos dias 29 de dezembro de 2021 e 18 de janeiro de 2022. Imagem: Maxar Technologies/Reprodução
Vulcão Tonga
Ilha de Tongatapu registrada em 9 de janeiro de 2021 e 17 de janeiro de 2022. Imagem: Planet Labs PBC/Reprodução