Um incêndio atingiu o laboratório de pesquisa e desenvolvimento da Huawei na cidade de Dongguan, China, com grandes nuvens de fumaça cinza saindo do prédio, de acordo com vários vídeos postados nas redes sociais e no meio de comunicação estatal Global Times. Não está claro o que causou o incêndio, mas os bombeiros estão no local, de acordo com a agência de notícias chinesa Sixth Tone, e não houve relatos de vítimas.

Os vídeos mostram pessoas fugindo do local — acredita-se que sejam funcionários da Huawei, e algumas estão vestindo jalecos brancos de laboratório. Alguns vídeos postados nas redes sociais falam em uma “explosão“, mas a mídia estatal relatou apenas um incêndio e não há evidências imediatas para sugerir que isso tenha ocorrido.

Dongguan está localizado na província de Guangdong, onde fica o campus Songshan Lake da Huawei, que representa um investimento de US$ 1,5 bilhão para a empresa. A companhia supostamente tem cerca de 25 mil funcionários lá, um parque corporativo que ganhou grande atenção na mídia dos EUA no ano passado por seus edifícios com tema europeu.

Os primeiros relatos indicam que o laboratório de pesquisa e desenvolvimento pode conter “materiais de absorção de som” como algodão, que são altamente inflamáveis, de acordo com o Global Times. O prédio ainda estava em construção, o que pode significar que o número de pessoas no interior pode ter sido mínimo.

Vários meios de comunicação baseados na China tuitaram vídeos sobre o incidente usando vídeos postados no Weibo, um serviço popular de mídia social na China, mas alguns apagaram seus tweets sem explicação.

O Global Times tuitou o primeiro vídeo por volta das 17h30, hora local (6h30 no horário de Brasília), mas excluiu o vídeo menos de 10 minutos depois. O Sixth Tone fez a mesma coisa, creditando seu vídeo ao Fengmian News, mas o deletou do Twitter rapidamente. Ambos os sites parecem ter repostado cerca de 30 minutos depois vídeos e textos semelhantes ao conteúdo que foi excluído. Não está claro por que os tuítes foram excluídos e postados novamente.

Uma compilação de vídeos postada no YouTube pelo jornal chinês The Paper mostrava o fogo de vários ângulos, mas foi excluída por um motivo desconhecido. Outros vídeos foram repostados mostrando as chamas.

O presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva em 2019 proibindo a Huawei de usar tecnologia dos EUA, excluindo-a de grande parte do mercado americano, especialmente quando se trata do desenvolvimento de redes 5G. Mas a empresa ainda está forte no resto do mundo, com um crescimento saudável de seu mercado de smartphones.