Foi-se o tempo que o Instagram era uma rede social voltada exclusivamente para fotos. E a própria empresa reconhece isso: Adam Mosseri, chefe da plataforma, admitiu nesta quarta-feira (30) que o aplicativo está prestes a tornar conteúdos em vídeo como o principal produto dentro do serviço.

A decisão parece se inspirar no sucesso estrondoso de plataformas rivais, como TikTok e YouTube, que foram abraçados por influenciadores que dão preferência para conteúdos em vídeo do que fotografias tradicionais. Em resposta à concorrência, Mosseri disse que o Instagram planeja várias iniciativas recém-projetadas para se manter relevante, incluindo experiências mais imersivas, recomendadas para serem assistidas em tela cheia no celular.

“Você nos verá fazer uma série de coisas nesta área (de vídeos) nos próximos meses. Não somos mais um aplicativo de compartilhamento de fotos ou de imagens quadradas. As pessoas procuram o Instagram para se divertir, há uma competição acirrada e há mais o que fazer. Temos que abraçar isso, e isso significa mudança”, comentou Mosseri.

Os testes com novas funções e um destaque maior para vídeos começa já nas próximas semanas.

Assine a newsletter do Gizmodo

O Instagram, que pertence ao Facebook, já está de olho nesse tipo de mudança há meses. Em agosto de 2020, a plataforma lançou o Reels, que permite aos usuários criar vídeos curtos e com áudio sobreposto, igual ao que já acontecia no TikTok.

O anúncio sobre a priorização de vídeos vem poucos dias depois que os funcionários do Instagram sugeriram a possibilidade de um recurso de Stories exclusivo para assinantes na plataforma. Conhecido como “Stories Exclusivos”, o conteúdo estaria disponível apenas para uma base de assinantes de um determinado criador.