Que rufem os tambores: quatro meses após seu lançamento, o alinhamento do Telescópio Espacial James Webb está finalmente completo. Agora, a ferramenta da NASA será capaz de capturar imagens perfeitamente nítidas, o que ajudará cientistas a obter detalhes sobre os primórdios do universo. 

Para mostrar o trabalho de James Webb, o instrumento capturou imagens de uma parte da Grande Nuvem de Magalhães – uma galáxia anã satélite que orbita a Via Láctea. Confira:

James Webb
Imagem: NASA/STScI/Reprodução

Cada foto foi feita a partir de um instrumento do telescópio. São eles a NIRCam, NIRISS e MIRI. Há ainda o NIRSpec, um espectrógrafo utilizado para calibrações e aquisições de alvos. Todas as câmeras captam a radiação infravermelha, podendo ver objetos que não seriam identificados pelo telescópio Hubble

A NIRCam, por exemplo, já havia sido calibrada no último mês. Na época, o James Webb obteve imagens da estrela 2MASS J17554042+6551277, capturando ainda algumas galáxias ao fundo. Veja aqui.

Os resultados estão superando as expectativas da NASA. De acordo com a agência espacial, os detalhes mostrados nas imagens são os mais nítidos possíveis, considerando o tamanho do telescópio. 

Com o alinhamento completo, o James Webb deve iniciar suas operações científicas em julho. Na data, também devem ser enviadas aos cientistas as primeiras fotos relacionadas à missão. Os pesquisadores acreditam que, com o telescópio, conseguirão informações sobre a formação de estrelas, galáxias e a própria origem do universo.