Todo mundo odeia as segundas-feiras. Afinal, não é nem um pouco legal ser confrontado de novo com a rotina de trabalho. No Japão, isso vai ficar um pouco mais fácil. O Ministério da Economia, Comércio e Indústria propôs que as empresas deixem seus funcionários começarem sua semana de trabalho só no período da tarde uma vez por mês.

Venezuela estabelece fim de semana com três dias para economizar energia elétrica
Como está o Japão após o grande terremoto de 2011

A “segunda brilhante”, como foi chamada a medida, é uma forma de tentar equilibrar melhor a relação da população do país com o trabalho. Morrer de tanto trabalhar é um problema sério por lá — existe até mesmo um termo para designar o problema: karoshi.

Anteriormente, o governo tentou instituir a “sexta premium”, em que trabalhadores seriam dispensados mais cedo na última sexta-feira do mês. A medida, porém, teve pouca adesão, pois o fim do mês é uma época bem atarefada para as empresas, pois é o momento do fechamento de balanços. Segundo dados do Ministério, 89% dos trabalhadores sabiam da “sexta premium”, mas só 11,2% puderam aproveitar.

A “segunda brilhante” tenta resolver isso deixando a folga para a segunda-feira posterior à última sexta do mês. Assim, os trabalhadores podem curtir melhor o domingo à noite. Como nota o jornal inglês The Telegraph, a medida pode até mesmo ter um bom impacto econômico, já que pode encorajar mais gastos ao sair e até mesmo encorajar casais a terem filhos, o que ajudaria a sanar o problema do envelhecimento e da diminuição da população.

O Ministério disse ter posto a medida à prova na última segunda de julho. Segundo o órgão governamental, o fato de os funcionários terem entrado no trabalho só depois do almoço não teve impactos negativos na produtividade.

[The Telegraph, The Guardian, SoraNews24]

Imagem do topo: Benny Ang via Flickr