A JAXA (Agência de Exploração Aeroespacial do Japão) e a emissora NHK estão se juntando para desenvolver uma câmera espacial capaz de filmar em resoluções de 4K e 8K. O objetivo é capturar Marte de um jeito nunca visto antes. Vídeo 8K aqui na Terra continua bem caro, então se for conseguir imagens com muita resolução, que seja de algo de fora deste mundo, né?

Em um comunicado à imprensa, a JAXA disse que esta “câmera Super Hi-Vision” filmará o Planeta Vermelho e suas luas, Fobos e Deimos, durante a missão MMX (Martian Moons eXploration) planejada pela agência.

Uma vez instalada na espaçonave MMX, ela tirará fotos de Marte em intervalos regulares e as transmitirá parcialmente para a Terra para “criar uma imagem uniforme” e armazenar os originais em uma cápsula de retorno que voltará à Terra.

Além de filmar Marte, a câmera também ajudará a JAXA e a NHK a visualizar o comportamento da espaçonave na volta à Terra, combinando dados de voo com suas imagens de ultrarresolução. Também poderia ajudá-los a operar a espaçonave, diz a agência japonesa.

“Ao filmar a missão MMX no sistema marciano, a 300 milhões de quilômetros da Terra, com a recém-desenvolvida Câmera Super Hi-Vision, JAXA e NHK trabalharão juntos para transmitir um novo horizonte que nunca foi visto em detalhes antes de uma forma vívida e inspiradora”, informou a JAXA.

A missão MMX está programada para ser lançada em 2024 e chegar a Marte em 2025, então ainda vai demorar um pouco até vermos as filmagens em 8K. Com imagens tão detalhadas, no entanto, os cientistas poderiam tirar proveito para desvendar o enigma da história de Marte e fornecer uma visão mais detalhada de como os micróbios e a água sobrevivem na superfície do planeta.

E, é claro, a NHK sairá do acordo com uma filmagem literalmente única, que nenhuma outra emissora poderá igualar. Essa sim é uma situação em que todas as partes envolvidas ganham.