Os smartphones topo de linha da LG ocupam um espaço esquisito no mercado há algum tempo. Vamos pegar o G7 como exemplo: é um celular equilibrado e competente, mas não tem funcionalidades ou um visual bonito o suficiente para bater de frente com os principais modelos da Samsung ou Huawei. Ele também é caro para competir com dispositivos como o OnePlus 6T. Então, para o G8, a LG decidiu apimentar as coisas com um novo método de biometria, que ao mesmo tempo tenta reviver o que poderia ser considerado um truque do passado.

Ambas funcionalidades estão relacionadas com as câmeras frontais do G8. Há um sensor tradicional de 8 megapixels para selfies e uma “Z Cam” ToF (time-of-flight). Geralmente, essas câmeras ToF são utilizadas para obter informações de profundidade de campo mais precisas do que uma câmera comum é capaz, mas para o G8 a LG decidiu utilizá-la para ler a palma da sua mão.

Tecnicamente, ela serve para ler os vasos sanguíneos da sua mão ao utilizar luz infravermelho – com isso, você pode desbloquear o seu celular não com o seu rosto ou com suas digitais, mas ao mostrar a sua mão para as câmeras frontais do G8, mesmo na escuridão total.

Pode parecer meio bobo, mas é algo único e que te faz se sentir como um mágico. Com um simples gesto e um “Abra Kadabra” opcional existe mais uma forma segura de se acessar o aparelho.

Tela de configuração de biometria da palma da mão do LG G8É assim que se configura a biometria da palma da mão no G8. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

Não é só essa a capacidade da Z Cam. A câmera utiliza os seus poderes de leitura de profundidade de campo para rastrear o movimento das suas mãos para que você abra aplicativos, dê pause ou play em músicas e até ajuste o volume com alguns gestos com seus dedos. Quem se lembra do Galaxy S4, com Air Gestures? A LG chama essa interface de Air Motion.

Ao contrário do reconhecimento da palma da mão do G8, acostumar-se com o Air Motion requer um pouco de paciência. Primeiro, você tem que colocar a palma da mão sobre o sensor para ativá-lo. Depois, você precisa ajustar a posição alguns centímetros para trás até acertar o ponto ideal. A partir daí, você precisa fingir que sua mão está segurando um arco imaginário enquanto deixa seus dedos balançarem em direção ao telefone.

Depois de entender a mecânica por trás dos movimentos, é possível mexer a mão para a esquerda ou para a direita para abrir vários aplicativos (que podem ser personalizados nas configurações), girar a mão para ajustar o volume ou até pular faixas ou tocar a próxima faixa de uma playlist de música ou do YouTube.

Assistir outras pessoas tentando entender o Air Motion é bem engraçado, mas o propósito dessa funcionalidade é ajudar em situações em que você não pode pegar o celular – como quando você está lavando a louça e não quer parar o que está fazendo, nem deixar tudo com sabão só para atender o telefone. E embora pareça meio ridículo usar o Air Motion, é preciso manter a mente aberta para entender o seu potencial.

Fora os dois novos truques do G8, seu design é bem elegante. Na traseira, a câmera principal de 12 megapixels e o sensor de 16 megapixels grande angular estão completamente alinhados com o seu corpo. Na frente, em vez de incluir um alto-falante tradicional para chamadas, a companhia optou por usar a tela Crystal Sound OLED, que usa um motor piezoelétrico para fazer a tela vibrar e emitir sons.

É um truque interessante. Quando tentei fazer uma ligação, não percebi grandes diferenças entre essa tecnologia e um alto-falante convencional. Ao ouvir músicas ou assistir vídeos sem fone de ouvido, o display Crystal Sound emite som junto com o alto-falante dedicado na parte de baixo do dispositivo para oferecer uma experiência estéreo.


Mesmo na escuridão total, a tecnologia biométrica de leitura de mãos do G8 permite que você desbloqueie seu telefone sem realmente tocá-lo. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

A LG também fez melhorias nas habilidades de foto e vídeo do G8 com um novo modo noturno que dispara o obturador para 10 imagens, juntando-as ao final. Além disso, há a possibilidade de gravar clipes com o efeito do modo retrato – é possível ajustar o efeito de profundidade de campo no meio da filmagem.

Por dentro, o G8 não tem especificações capadas. Ele vem com um processador Snapdragon 855, 6GB de RAM, 128GB de armazenamento interno com slot para microSD, entrada para fone de ouvido e bateria de 3.500 mAh, que é ligeiramente maior do que a bateria de 3.400 mAh do Galaxy S10.

LG G8 sendo controlado pela palma da mão por meio da Air MotionÉ tecnomágica. Foto: Sam Rutherford/Gizmodo

A questão é: as novas funcionalidades do G8 serão o suficiente para competir com o Galaxy S10? Neste momento, estou meio cético já que as novidades não são naturais de se usar. Mas elas não interessantes, e mesmo sem considerar a biometria da palma da mão e os controles Air Motion, o G8 ainda é um aparelho parrudo.

Com alguns refinamentos e um hardware aprimorado, a LG pode estar no caminho certo para descobrir uma nova identidade para o seu portfólio de celulares.