Se você sente falta do MagSafe, boas notícias — parece que o adaptador de força magnético da Apple deve voltar retornar em dois MacBooks Pro ainda este ano.

A notícia foi dada por Mark Gurman da Bloomberg, que tem um histórico muito bom em previsões sobre os produtos da empresa. O MagSafe foi incluído pela primeira vez no MacBook Pro em 2006, mas em 2019 havia praticamente desaparecido dos laptops da Apple para dar lugar ao USB-C, que é um formato mais universal. O MagSafe então fez um retorno surpresa com a linha do iPhone 12 do ano passado, gerando especulações de que talvez os carregadores magnéticos possam eventualmente retornar aos MacBooks.

Citando uma fonte anônima da Apple, Gurman observa que o novo conector MagSafe será semelhante ao design em “formato de pílula alongado” das portas mais antigas. Mesmo assim, a Apple ainda incluirá várias portas USB-C.

Os dois novos MacBooks seriam um modelo de 14 polegadas e um modelo de 16 polegadas, e o retorno do MagSafe não é a única mudança prevista. Ambos terão novos processadores Apple Silicon, com mais núcleos e gráficos aprimorados em comparação com o M1. As telas também terão “painéis mais brilhantes e de alto contraste”.

Isso pode ser uma possível confirmação dos rumores recentes de outro que sempre acerta as previsões, Ming-Chi Kuo. Segundo o analista, a Apple planeja lançar dois MacBook Pros com telas mini-LED em 2021. Kuo também observou que a Apple provavelmente lançará mais dois ou três carregadores este ano, reforçando a especulação sobre o retorno do MagSafe.

E se você odeia a Touch Bar, tenho mais boas notícias. A fonte de Gurman disse que a Apple está testando versões desses laptops que removem a Touch Bar, um recurso que divide opiniões. Ela apareceu pela primeira vez em 2016 e, embora algumas pessoas tenham aprendido a amar o recurso (ou pelo menos encontrado maneiras de torná-lo menos irritante), muitos ainda não conseguiram se acostumar.

Em relação a quando podemos esperar esses dois novos laptops, Gurman prevê meados de 2021. Quanto ao preço, teremos que esperar para descobrir. Se você levar em consideração as previsões de Kuo, então pode não ser tão ruim. Em dezembro, Kuo aumentou drasticamente suas estimativas de remessas de mini-LEDs de MacBook de 2 a 3 milhões de unidades em 2021 para 10 a 12 milhões de unidades, citando custos “menores do que o esperado”. Tanto Gurman quanto Kuo fizeram referência a um novo MacBook Air também, embora ele provavelmente não vá aparecer antes de 2022.