O Windows 11 não é lá muito querido por quem usa o PC para jogar. O campeão entre os usuários gamers é o sistema operacional anterior, o Windows 10, que está bem otimizado para jogos após anos de atualizações e melhorias.

A aversão da comunidade gamer com a versão de Windows mais recente tem razão de ser. Usuários já apontaram algumas falhas e até bugs que limitavam o desempenho de jogos logo após a Microsoft realizar o lançamento oficial do Windows 11. Além disso, vários relataram o fechamento repentino de alguns games.

A Microsoft está trabalhando para melhorar seu último sistema operacional — e deixá-lo, se possível, ainda melhor que o Windows 10. Essas melhorias estão acontecendo muito lentamente, mas é preciso reconhecer que a empresa está lançando recursos bem interessantes, que prometem atrair de vez a comunidade gamer.

O Microsoft Edge — que muitos usuários só usam para baixar o Chrome — recebeu uma atualização recentemente. Ela tem o objetivo de melhorar a responsividade do Edge durante partidas de jogos via Xbox Cloud Gaming, que executa os jogos nos servidores da Microsoft e retorna apenas o vídeo para os usuários. Isso permite que os games do catálogo rodem em qualquer dispositivo com uma tela e acesso à internet.

Outro recurso interessante presente no Windows 11 é o HDR Automático, capaz de melhorar significativamente o brilho, definição e contraste das cores, tornando os pontos brancos mais claros e os pretos mais escuros. Caso o monitor utilizado tenha compatibilidade com a tecnologia, o resultado é ainda mais impressionante.

Outra tecnologia que já está presente no Windows 11, mas que infelizmente nenhum jogo ainda possui compatibilidade é o DirectStorage, capaz de acelerar o tempo de processamento de dados de um SSD. Para quem não está habituado, o SSD é um tipo de unidade de armazenamento que pode ler dados até 10 vezes mais rápido que um HD. Com o DirectStorage, que está presente nos consoles Xbox Series X/S, a velocidade de leitura atingirá níveis ainda mais altos.

Assine a newsletter do Gizmodo