O misterioso monólito metálico brilhante que foi encontrado em Red Rock Country, em Utah, desapareceu. Ele tinha sido encontrado há mais de uma semana e deu início a várias investigações online e offline sobre quem — ou o que — tinha sido o responsável por deixá-lo ali.

No sábado, o escritório federal do Bureau of Land Management em Utah anunciou que o monólito havia sido removido por um desconhecido. É possível que os alienígenas o tenham removido apenas para ver os humanos enlouquecerem procurando por ele. Estou brincando. Eu acho.

Em nota publicada no Facebook, a agência afirmou ter recebido relatos confiáveis ​​de que uma pessoa ou grupo removeu a estrutura na noite de 27 de novembro. A agência federal disse que não removeu o monólito e que o considera como propriedade privada. Além disso, acrescentou que não investigaria quem fugiu levando a estrutura por não investigar crimes envolvendo propriedade privada. Esse é o trabalho do xerife local, disse a agência.

De acordo com o New York Times, o Departamento de Segurança Pública de Utah, que encontrou o monólito em 18 de novembro, disse o que todos nós provavelmente estamos pensando: “SUMIU!”, em reação ao post do Instagram com a notícia.

“Apareceu do nada e sumiu do nada também”, disse o departamento, de acordo com o Times. “Eu só posso especular” que os alienígenas o pegaram de volta, acrescentou o órgão, usando o emoji de alien.

Foto: Departamento de Segurança Pública de Utah

Este e outros posts relacionados ao monólito parecem ter sido excluídos do Instagram do departamento. Talvez as autoridades estaduais não tenham gostado da referência a alienígenas. Dado o uso de “Eu” na postagem, imagino que também seja possível que o gerente de mídia social do departamento tenha postado acidentalmente na conta. Isso também é um mistério.

Desde que o Departamento de Segurança Pública de Utah anunciou sua descoberta, que ocorreu enquanto buscava carneiros selvagens de helicóptero, o monólito cativou a Internet. A estrutura, que tem três lados e mede entre 3 e 3,6 metros, foi firmemente plantada no solo no fundo de uma enseada de rocha vermelha.

O departamento se recusou a fornecer a localização exata do monólito porque alegou que a estrutura ficava em uma área muito remota e que as pessoas que tentassem visitá-la poderiam ficar presas e precisar de resgate.

Essa decisão, é claro, foi como um convite aberto aos detetives amadores da Internet.

Em apenas alguns dias, algumas pessoas rastrearam as rotas de voo dos helicópteros do Departamento de Segurança Pública de Utah para reunir mais pistas sobre a localização do monólito.

Outros usaram o Google Earth para encontrar a estrutura, restringindo sua localização ao sul do Dead Horse Point State Park e relativamente perto do Canyonlands National Park.

Houve alguns aventureiros que realmente foram até o local e conseguiram encontrá-lo, postando sobre sua experiência no Instagram. Como todos sabemos, se não está no Instagram, não aconteceu.

Para descobrir quando o monólito foi colocado na área rural, os detetives se debruçaram sobre os dados históricos de imagens do Google Earth, acabando por descobrir que a estrutura havia aparecido na área entre agosto de 2015 e outubro de 2016.

Agora para a outra pergunta: quem exatamente colocou isso lá?

Segundo o Times, algumas fontes de arte especularam que era o trabalho do artista minimalista e fã de ficção científica John McCracken, que morreu em 2011.

O filho de John McCracken, Patrick McCracken, disse ao jornal que ele está intrigado com o monólito, mas que ele poderia ser o trabalho de seu pai. Patrick McCracken cita uma conversa em que afirma que seu pai disse que queria deixar suas obras de arte em lugares remotos para serem descobertas mais tarde.

Patrick McCracken não acha que seu pai estava brincando.

“Ele foi inspirado pela ideia de visitantes alienígenas deixando objetos que se assemelhavam ao seu trabalho, ou aos quais seu trabalho se assemelhava”, disse McCracken. “Esta descoberta de uma peça monolítica — isso está muito de acordo com sua visão artística.”

No entanto, não há consenso. Algumas pessoas na Galeria David Zwirner, que exibe o trabalho de McCracken, dizem que a obra é definitivamente sua, embora haja divergências até dentro da galeria. Mas seus amigos artistas, incluindo James Hayward e Ed Ruscha, dizem que não é um John McCracken.

Outros, como o Gizmodo, apontam para o histórico da área em filmes e séries de Hollywood e afirmam que provavelmente foi colocado lá como uma piada por alguém que trabalhava em uma produção.

O Dead Horse Point State Park foi usado como um local de filmagem para Westworld (2016), John Carter (2012), 127 horas (2010), Missão Impossível 2 (2000), Con Air (1997), Thelma e Louise (1991) e Indiana Jones e a Última Cruzada (1989). O Canyonlands National Park, por sua vez, foi usado para filmar Baraka (1992) e Koyaanisqatsi (1982), junto com muitos clássicos de velho oeste.

Levando em consideração o trabalho feito por detetives da internet e o fato de Westworld ter sido filmado no Dead Horse Point State Park em 2016, outra teoria plausível é que alguém da série provavelmente ficou entediado e decidiu ser criativo com metal extra por aí.

Infelizmente, as origens do monólito e seu desaparecimento permanecerão um mistério — por enquanto. Se a coisa foi deixada lá por visitantes alienígenas, obrigado por nos distrair da situação apocalíptica em que estamos todos. Por favor, não reparem a bagunça.