No final de novembro, um grupo de marinheiros estava a bordo do navio petroleiro holandês Coral EnergICE quando presenciou algo raro: logo à frente deles estava uma cachalote branca, como a fera descrita em Moby Dick.

A observação da baleia foi feita no mar da Jamaica e registrada por Leo van Toly. Veja o vídeo:

As imagens da cachalote foram enviadas à SOS Dolfijn, organização que luta pela preservação das baleias nos Países Baixos. Com auxílio de especialistas, confirmaram a identidade do animal e depois compartilharam a novidade em sua página no Facebook.

Como é a cachalote

As cachalotes costumam apresentar coloração cinzenta, preta ou castanha, mas essa em questão era branca, como aquela descrita no livro de Herman Melville. A cor é resultado do albinismo ou leucismo, ambas condições que afetam a capacidade das baleias de produzir o pigmento melanina.

É difícil estimar o quão raras são as cachalotes brancas, já que não há registro da quantidade desses animais que está vagando por aí. Além da imensidão do oceano, têm-se o problema de que essas baleias são muito esquivas e conseguem se manter nas profundezas do mar por longos períodos de tempo. 

Última vista foi em 2015

O último avistamento documentado de uma cachalote branca ocorreu em 2015, na ilha italiana da Sardenha. Outros animais como este parecem ter sido vistos nos últimos anos na Dominica (Caribe) e nos Açores (Portugal), mas não há provas.

As cachalotes são os maiores animais com dentes que existem, podendo chegar aos 18 metros de comprimento. Vale lembrar que em Moby Dick, o Capitão Ahab procura pela baleia para se vingar por ela ter tirado sua perna.

Junto à baleia-azul, ela também possui o maior cérebro dentre os animais, o que permite um nível complexo de comunicação, com diferentes dialetos e transmissão de cultura intergeracional. 

As cachalotes estão listadas como vulneráveis à extinção, mas o número de membros da população é inexato. De acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), faltam dados sobre a espécie para chegar a tais conclusões.