Por muito tempo, bolsos cheios de nada além de ar foram o segredo da Nike para fazer calçados confortáveis. Mas, nesta quinta-feira (25), a empresa revelou sua nova tecnologia Joyride, que enche solas de sapato com milhares de pequenas contas de espuma. A Nike promete que o novo design aumenta a absorção de choques, mas o novo design surge em um momento em que a poluição causada pelo plástico e suas microesferas causam preocupações cada vez maiores.

A Nike alega que a inspiração para a tecnologia Joyride, que já está em desenvolvimento há quase 10 anos, veio de atletas que preferiam correr em superfícies mais macias em vez de asfalto ou concreto. Para ajudar a recriar essa sensação independente da pista os novos calçados Joyride da Nike apresentam bolsos estrategicamente posicionados — ou casulos, como a empresa os chama — cheios de cerca de 8 mil pequenas esferas feitas de TPE, sigla em inglês para elastômero térmoplástico, um mistura de plástico e borracha.



Foto: Nike

Os casulos cheios dessas bolinhas ficam mais densos da frente do sapato para a parte de trás. Quase metade delas ficam localizadas na área do calcanhar para fornecer amortecimento extra onde o pé faz seu impacto inicial com o solo.

A Nike alega que a tecnologia oferece uma absorção de impacto em torno de 14% melhor quando comparada ao desempenho de vários de seus tênis de corrida mais populares. Como as esferas são embaladas de modo solto o suficiente para se movimentar, a empresa afirma que a nova tecnologia de amortecimento também pode se adaptar ao pé de cada corredor e a seus movimentos distintos.

Os primeiros calçados a apresentar o upgrade serão o Joyride Run Flyknit, que estarão disponíveis em quantidades limitadas para os associados Nike Plus a partir de 25 de julho, com um lançamento global logo em seguida, em 15 de agosto. Por causa disso, não tivemos a chance de testar pessoalmente as informações da Nike, mas vamos levar em consideração que é uma empresa que gasta milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento e seus produtos atendem a alguns dos atletas profissionais mais exigentes.

Foto: Nike

Os calçados provavelmente serão mesmo bem confortáveis, mas, entre todas as alegações da Nike sobre seu desempenho, a empresa não aborda uma preocupação ambiental óbvia que é difícil de ignorar quando se olha para as fotos promocionais dos sapatos Joyride: bolinhas de espuma.

Nos últimos anos, os efeitos ambientais devastadores das minúsculas esferas de plástico usadas em produtos de higiene, como esfoliação facial, sabonetes para o corpo e até pasta de dente, vieram à tona. Uma vez usados ​​e lavados em um ralo de banheiro, eles acabam em lagos, rios e oceanos como poluição microscópica que é quase impossível de limpar ou filtrar.

Para piorar as coisas, os plásticos usados ​​em microesferas absorvem outros poluentes e toxinas e acabam dentro de animais selvagens, eventualmente sendo absorvidos pelas camadas superiores da cadeia alimentar. Todos aqueles produtos para deixar sua pele maravilhosa vêm com um custo extremo para o meio ambiente.

As bolinhas de TPE que a Nike está usando em seus novos tênis Joyride não são nem de longe tão pequenas e invisíveis quanto as microesferas de plástico usadas em produtos de higiene, e estão contidas nas solas dos sapatos, em vez de serem lavadas diariamente, como é o caso dos esfoliantes faciais. Mas os calçados acabam se desgastando e, quando descartados, há sempre a chance de que esses grânulos se espalhem e se infiltrem nos córregos, rios e lagos, pois são muito pequenos e leves.

Além disso, a Nike não diz nada sobre as esferas Joyride serem feitas de materiais reciclados. Então, elas são um ingrediente extra (já que substituem bolsões cheios de gás inerte) que contribui para uma indústria dependente de combustíveis fósseis e diretamente relacionada às mudanças climáticas.

Um porta-voz da Nike forneceu a seguinte declaração em resposta ao nosso pedido de comentário: “A Nike está comprometida em criar um futuro mais sustentável e em proteger o futuro do esporte. Como todos os calçados esportivos, o Joyride pode ser reciclado através do programa Reuse-A-Shoe e transformado em novos produtos. Também estamos explorando ativamente a origem das microfibras e trabalhando com a indústria de artigos esportivos e outras indústrias para entender o problema e identificar soluções escaláveis ​​de longo prazo.”

A Nike fez grandes melhorias no que diz respeito a reduzir o impacto ambiental de seus processos de fabricação, especialmente quando se trata dos tênis Air da empresa, que apresentam quantidades significativas de materiais reciclados. Mas, apesar de fornecer melhor amortecimento, esta tecnologia Joyride quase parece um passo atrás ao considerar essas iniciativas.