As máscaras se tornaram um item indispensável para sair de casa nesses últimos dois anos por conta da pandemia. Mas não é somente por questões de segurança que o acessório é usado. É o caso da Balaclava, que tornou-se sucesso entre os usuários do hemisfério norte neste inverno e está bombando nas mídias sociais. 

Mais conhecido como touca ninja no Brasil, o gorro tem abertura somente no rosto ou apenas dos olhos, além de ser feito de lã, ou algum tipo de fio têxtil. O acessório do exército do século 19, está entre as principais postagem no Instagram, TikTok ou Pinterest e se tornou uma tendência de moda no fim de 2021.

A máscara de esqui ou gorro de ninja, já ganhou mais de 115 milhões de vídeos com a tag #Balaclava somente no TikTok. No Instagram, 254 mil publicações diferentes mostram o acessório meio que incomum. 

O acessório aparece em vídeos, que ultrapassam milhões de visualizações, com inspirações de crochê DIY dos gorros ou dicas sobre como estilizar as máscaras que cobrem todo o rosto. 

@fridahollund

Another 15 min balaclava💁🏼‍♀️I freestyle them so Im sorry i dont have a pattern 4 u #knit #balaclava

♬ yeah hot people use this sound – cxaluv

@ingrato.cl

Change of heart 🖤 #balaclava #mask #knit #knitting #yarn #berlin #lockdown #diy #germany #handmade #wool #crochet #fyp #crocheting #face #spikes #neo

♬ Gucci Gucci – Kreayshawn

Em versões ainda mais ousadas, como no vídeo abaixo que acumula mais de 4 milhões de visualizações, um criador mostra como transformar uma cueca boxe — sim, isso mesmo que você leu — em uma balaclava. Mas porque o item se tornou uma tendência de moda somente agora? 

@luiz_deca

Balaclava ?? // #fyp #fypシ

♬ Body – Russ Millions & Tion Wayne

As balaclavas chegou com tudo no inverno de 2021, e já apareceu nas passarelas de grandes marcas, como a italiana Miu Miu e a francesa Givenchy. O acessório também apareceu em coleções recentes de Moschino, Balmain, Marine Serre e Raf Simmons antes de alcançarem marcas como Urban Outfitters e Weekday.

Mas as balaclavas também foram um dos pilares da passarela em 2021, desde a máscara quadriculada alucinatória do falecido Virgil Abloh, até o toque vanguardista de Givenchy, com chifres de diabo tricotados. 

“Os recentes designs de balaclava, nomes como Stella McCartney até os que estão à venda na Zara, estão alimentando a demanda de todas as idades”, disse Jessica Payne à CNN, chefe de moda do Pinterest. Ela observou que as pesquisas por balaclavas aumentaram 230% desde o início de novembro.

De acordo com a plataforma global de busca de moda Lyst, as balaclavas e os gorros de malha estão atualmente tendo um (grande) momento virtual. Nas últimas semanas, as pesquisas no site aumentaram 64%, apresentando uma alta demanda. Além disso, o aplicativo de compras Klarna também relatou que, entre setembro e outubro, houve um aumento estrondoso de 498% nas compras de balaclavas.

Mas nem todas as reinvenções da máscara de esqui foram bem-sucedidas. Em 2019, a Gucci retirou seu polêmico “suéter balaclava” e emitiu um pedido de desculpas, após críticas afirmarem que o design nas cores preto e vermelho assemelhava a uma blackface (prática de pintar o rosto de preto para imitar a cor da pele de uma pessoa negra).

O gorro também já conquistou os famosos, principalmente entre os mais, digamos, ousados. A cantora Billie Eilish, por exemplo, mostrou no Instagram um dos seus looks mais fashion com o uso do acessório. Além dela, Kim Kardashian e Kanye West também apareceram com o item. 

 

 

 

 

O sucesso não é apenas no exterior. Na São Paulo Fashion Week a balaclava também se fez presente. Dessa vez, com uma pegada imersa no universo de fetiches. O acessório foi apresentado pela Bold Strap, estreante no maior evento de moda do Brasil, sendo utilizada para compor looks teoricamente íntimos, mas que podem estar presentes nas ruas. 

E quem acha que somente artistas internacionais usam a Balaclava, se enganou. MC Magrella viralizou ano passado com a música “Paty Trem Barbie”, onde usa o acessório na cor rosa. A galera do trap também não fica atrás, é o caso do grupo a Recayd Mob, formado por Jé Santiago, MC Igu, Dfideliz e Derek. MC Lan também apareceu usando a touca em seu novo projeto. 

 

História

Historicamente, a balaclava é frequentemente associada às táticas de guerra do que a tendências de passarela. Essas máscaras levam o nome da cidade portuária ucraniana de Balaclava, cenário de uma batalha em 1854, durante a Guerra da Crimeia, onde tropas britânicas e irlandesas foram enviadas para lutar contra soldados russos em condições de congelamento.

A disposição durante a guerra estava baixa, até porque o exército do Reino Unido chegou com nada além de seu uniforme de verão surrado. Quando a notícia dessa escandalosa falta de equipamentos chegou no Reino Unido, as mulheres britânicas começaram a tricotar gorros que cobriam todo o rosto de seus homens para despachá-los ao quartel.

Desde então, o gorro tricotado se tornou um símbolo da milícia do Leste Europeu, depois de ser usado por manifestantes separatistas pró-Rússia para evitar serem reconhecidos. Para muitos, esses gorros são considerados uma marca de comportamento ameaçador e anticonformista, mas nos últimos anos, foram feitas conexões mais extravagantes facilmente encontradas, com versões em multicoloridas e tricotadas em formato de orelhas de coelho.