A Philco não é marca estranha para os brasileiros. Conhecida por eletrodomésticos e TVs, a empresa decidiu se aventurar também com smartphones – a estreia vem com o Hit PCS01, um celular de entrada com preço sugerido de R$ 999.

O modelo, que roda o Android 9, pode chamar a atenção de consumidores que preferem modelos mais compactos: ele tem tela IPS LCD de 5,45 polegadas em resolução HD, processador de oito núcleos (ARM A55 de 1,6 GHz + 1,2 GHz), 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento (com entrada para cartão microSD de até 128 GB), bateria de 4.000 mAh e leitor de impressões digitais.

Há ainda um conjunto com duas câmeras na traseira, o sensor principal de 13 megapixels (f/2.0) e o de profundidade de 2 megapixels (f/2.2). A câmera frontal tem 5 MP (f/2.2).

Traseira do Philco PCS01

Números à parte, esse é mesmo um smartphone de entrada. Em uma rápida mexida, deu para perceber que é um smartphone ágil, mas que não vai atender as necessidades de quem precisa de muito desempenho – o que não dá para esperar de um modelo de entrada mesmo.

A qualidade da câmera, por exemplo, é apenas satisfatória para um aparelho de R$ 999 – espere por ruídos em ambientes com iluminação artificial e ausência de detalhes em cenas complexas. Em termos de software, pelo menos há funções como HDR (que pode atrasar um pouquinho a captura de algumas cenas), efeito de embelezamento e o modo retrato que permite controlar o nível de desfoque – que, no final das contas, é feito via software mesmo.

Duas coisas chamam a atenção, de forma positiva: o Android 9 não tem alterações da fabricante, nem mesmo aplicativos pré-instalados. Tem um tapa ali ou aqui, como nos ícones da tela inicial, mas no geral, a experiência é de um Android sem modificações. Além disso, o leitor de impressões digitais parece bem competente: o sensor é grande o suficiente para ser encontrado com facilidade e responde rápido.

Parte de baixo do Philco PCS01

O desbloqueio por impressões digitais é uma característica incomum em smartphones baratinhos (ausente no Nokia 2.3, por exemplo). Por outro lado, o modelo tem entrada microUSB, já defasada em relação ao USB-C – assim como o aparelho de reestreia da Nokia.

Só nesta semana, tivemos o anúncio de dois smartphones mais baratos no Brasil: o Philco Hit PCS01 e o Nokia 2.3 – há pouco mais de um mês, a Motorola também trouxe o Moto e6s. São modelos que atendem o público que não exigem tanta performance, nem fotos incríveis, mas que cumprem um papel importante para quem quer ter acesso a funções mais básicas, como o WhatsApp, redes sociais e web.

O Philco Hit PCS01 já está à venda no varejo brasileiro há alguns dias, com preço sugerido de R$ 999. Na maioria das lojas já é possível encontrá-lo por um preço menor, principalmente com pagamento à vista. Na caixa, vem uma capinha de silicone e uma película simples.

A Philco diz que prepara novos lançamentos de smartphones, com modelos mais avançados, em breve.