Elas podem fazer de tudo, desde equações complexas até jogar jogos como Doom (se você tiver batatas podres o suficiente), mas a calculadora portátil começou como um dispositivo muito simples, capaz de realizar apenas quatro cálculos matemáticos básicos. Um dos primeiros protótipos, criado pela Texas Instruments em meados dos anos 60, está sendo leiloado e é uma das raras ocasiões em que comprar uma calculadora física – não um aplicativo – faz sentido.

Mesmo três décadas atrás, as calculadoras haviam evoluído tanto que podiam ser miniaturizadas e incluídas nos relógios, mas volte o relógio até 1965 e você vai ver que era muito diferente. Depois de usar a tecnologia de transistor da empresa para criar o primeiro rádio de bolso do mundo, um produto revolucionário na época, o presidente da Texas Instruments, Patrick Haggerty, queria criar um novo produto para demonstrar a utilidade de outra inovação da empresa: circuitos integrados.

Demorou dois anos para os engenheiros da empresa projetarem e construírem a primeira calculadora portátil operada por bateria do mundo que incluía um teclado exclusivo e uma impressora térmica embutida que servia como visor do dispositivo, e tudo teve que ser criado do zero, já que não haviam tecnologias pequenas o suficiente para serem reduzidas ao tamanho de um dispositivo que a Texas Instruments queria. Demorou mais quatro anos para transformar os protótipos em um produto que pudesse ser colocado em produção em massa e, em 1971, a Canon lançou o Pocketronic, baseado no design da empresa, que pesava 1,13 quilo e custava US$ 150, ou apenas US$ 900 na cotação atual.


Protótipo de calculadora portátil da Texas Instruments com tecnologias anteriores a telas de LED e LCD, e que usava uma impressora térmica e fita adesiva para exibir números e valores. Imagem: Bonhams

Como milhões delas foram produzidas e vendidas, se você é um colecionador, encontrar uma Canon Pocketronic vintage não é impossível. Esta calculadora, no entanto, é um dos protótipos originais da Texas Instruments, apelidada de Cal-Tech, dos quais apenas dois ainda existem, com o outro em exibição no Museu Nacional de História Americana de Smithsonian.

Este protótipo está sendo disponibilizado pela primeira vez como parte do leilão anual de História da Ciência e Tecnologia de Bonham, que está agendado para 5 de novembro em Los Angeles deste ano. Espera-se que chegue a algo entre US$ 30.000 e US$ 50.000, dado o quão raro é, e quão importante foi o trabalho inicial da Texas Instruments para tornar possível a eletrônica moderna. Até o relógio digital que você usava quando criança era mais poderoso do que isso, mas seu relógio deve sua existência a todo o trabalho que foi feito e às tecnologias que foram desenvolvidas para tornar o Cal-Tech possível.