A protuberância é grande. É inevitável. A protuberância irá distraí-lo. Mas ela não é tão ruim assim. Ela é visível tanto no iPhone 11 como no iPhone 11 Pro, mas é muito mais no Pro, graças às três câmeras e à decisão da Apple de tornar o vidro em torna delas brilhante.

Você notará essa protuberância. E você estará visceralmente ciente do fato de que ela está chamando a atenção para a única diferença real perceptível entre o 11 e o 11 Pro.

Ah, claro, como discutimos ontem, é esperado que a vida útil da bateria do Pro seja superior, o display deve ser mais agradável, e o carregador será mais eficiente, mas nenhuma dessas coisas chama a atenção da mesma forma que as três câmeras tripofóbicas.

As câmeras são as estrelas do show. É por isso que a Apple passou um bom tempo falando sobre “ciência louca da fotografia computacional” e o Deep Fusion, um recurso de software futuro que tirará nove imagens de uma só vez com as câmeras do Pro e depois as combinaria em uma única imagem super nítida. É por isso que ouvimos muito sobre fotografia noturna e assistimos a um vídeo inteiro feito com as três câmeras do Pro, além de outra demonstração que mostrava a captura com as três câmeras ao mesmo tempo.

A Apple quer que você fique hiperconsciente dessas câmeras e da protuberância – a protuberância as destaca muito bem.

Também não tenho certeza de que é a pior coisa do mundo. Se você sobreviveu ao notch e à grande protuberância original do X, sobreviverá à protuberância nos novos iPhones. As lentes são tão altas quanto as lentes do meu X, mas há muito mais. O quadrado em si é menos uma grande protuberância abaulada e mais uma elevação muito leve exacerbada pelo acabamento em vidro de dois tons. Se o vidro na parte de trás do 11 e do 11 Pro fosse de uma única textura, a conversa sobre a protuberância seria quase insignificante.

Eu não acho tão ruim quanto as pessoas pensam! Foto: Alex Cranz (Gizmodo)

Mas a Apple decidiu entrar no jogo de vidro fosco, então aqui estamos.

O iPhone 11 Pro e Pro Max têm traseiras de vidro fosco que captam rapidamente as impressões digitais e se comportam, inicialmente, exatamente como você esperaria que o vidro fosco se comportasse quando recebido por centenas de mãos gordurosas de jornalista.

No entanto, a Apple aplicou um acabamento oleofóbico no vidro, portanto, na minha experiência, parece muito fácil limpar o vidro com um pano. É bobagem, mas é uma grande coisa. Os dispositivos de vidro fosco tendem a ficar muito feios rapidamente, porque absorvem a oleosidade dos dedos rapidamente.

Eu não fiquei muito tempo com o Pro – certamente não o suficiente para decidir se vale os US$ 300 adicionais -, mas o tempo que passei com ele foi gasto com as câmeras.

Foto: Alex Cranz (Gizmodo)

A Apple estava ansiosa para mostrar o controle crucial que os aplicativos de câmera e vídeo do 11 Pro oferecem. E, com certeza, os Pros que manuseei me deram o controle mais refinado sobre as câmeras que eu já tive com um iPhone – pelo menos enquanto usava o aplicativo de câmera da Apple.

A Apple está absolutamente atrás de todas as outras grandes fabricantes de telefones quando se trata da câmera. O Google passou a oferecer uma fotografia noturna superior antes da Apple, e a Huawei e a Samsung venceram a disputa da câmera tripla. Mas a Apple está finalmente reagindo e, embora não saibamos o quão bem-sucedida ela será até que analisemos o 11 Pro e 11 Pro Max, sabemos uma coisa neste momento: a Apple realmente quer que nos importemos com as câmeras do telefone. Então a empresa deu a elas um pequeno impulso.