No último sábado (7), o engenheiro eletrônico Roberto Pinto Batista Junior faleceu após cair de um patinete elétrico.

O acidente ocorreu em Belo Horizonte (MG), na Avenida Paraná. Segundo O G1, o homem de 43 anos havia batido a cabeça em um bloco de concreto que faz a separação de uma ciclovia e chegou a ser levado ao Hospital João XXII, mas não resistiu.

Infelizmente, esse não é o primeiro acidente fatal envolvendo patinetes elétricos. Apenas dois dias antes, na quinta-feira (5), um homem de 28 anos andava de patinete em Anápolis (GO) quando foi atingido por um carro na contramão.

Ainda de acordo com o G1, a empresa de aluguel de patinetes elétricos Yellow emitiu um comunicado informando que está em contato com a família de Roberto Pinto Batista Junior para prestar apoio e “em diálogo com as autoridades locais para ajudar a esclarecer de que forma este acidente ocorreu”.

Conforme observa o site de notícias, os patinetes elétricos ainda não são regulamentados em Belo Horizonte e o prefeito Alexandre Kalil (PSD) vetou totalmente o projeto, que já havia sido aprovado na Câmara Municipal, sobre o uso de equipamentos de transporte individual.

Em São Paulo, primeira cidade brasileira a receber esses equipamentos de micromobilidade, uma nova regulamentação foi publicada pela Prefeitura no início de agosto. No entanto, nem todos os pontos do decreto são definitivos. A obrigatoriedade do uso de capacete, por exemplo, permaneceu indefinida e será discutida novamente em 60 dias no Comitê Municipal de Uso Viário (CMUV).

[G1]