Projeto secreto do Google quer criar IA que escreve e conserta códigos de computador

Sistema de inteligência artificial do Google usa aprendizado de máquina para atualizar o próprio código quando necessário, disseram funcionários
Projeto secreto do Google quer criar IA que escreve e conserta códigos de computador
Imagem: Thomas Hawk/Flickr/Reprodução

O Google está trabalhando em uma inteligência artificial que escreve, corrige e atualiza os próprios códigos.

Segundo informações do site Insider, o projeto, apelidado de Pitchfork, começou na unidade de pesquisa X da big tech Alphabet e já passou para o grupo Labs, onde estão os programas de longo prazo, como os de realidade virtual e aumentada. 

Com aprendizado de máquina, Pitchfork integra um impulso do Google para a chamada inteligência artificial generativa, que usa algoritmos para criar imagens e vídeos, por exemplo. 

Apesar de ser uma tecnologia impressionante, isso pode afetar o futuro dos desenvolvedores de códigos – tanto da companhia quanto de fora dela. 

Segundo documentos vistos pela Insider, o sistema foi construído para ensinar códigos e escrever e reescrever a si mesmo. A ferramenta deve ser capaz de projetar para aprender estilos de programação e escrever novas funções com base nesses aprendizados. 

O objetivo original era construir uma ferramenta que pudesse atualizar a base de código da linguagem de programação Python do Google para versões mais recentes.

“A ideia era: como vamos de uma versão para outra sem contratar todos esses engenheiros de software?”, disse um funcionário não identificado. 

No passar do tempo, porém, as metas mudaram. Agora, o Google quer um sistema de uso geral que ainda possa reduzir a necessidade de humanos escreverem e atualizarem códigos, sem perder a qualidade dos recursos. 

“A equipe está trabalhando em estreita colaboração com a equipe de pesquisa”, disse o funcionário. “Eles estão operando juntos para explorar diferentes casos de uso para ajudar os desenvolvedores”. Segundo ele, quem lidera o projeto é Olivia Hatalsky, uma funcionária de longa data do Google.

Inteligência artificial em alta 

O Google trabalha em vários projetos de IA. A DeepMind, subsidiária da Alphabet, já tem o sistema AlphaCode, que usa inteligência artificial para gerar códigos. Hoje, porém, o programa foca na codificação em nível competitivo. 

Há relatos de que o Google trabalha em uma plataforma que sugere trechos de código com base no que os desenvolvedores digitam. É bastante parecida com o Copilot, do GitHub, que pertence à Microsoft.

Segundo o site Bloomberg, desenvolvedores que usam o Copilot podem gerar até 40% do código. O GitHub espera dobrar esse número até 2027. 

Julia Possa

Julia Possa

Jornalista e mestre em Linguística. Antes trabalhei no Poder360, A Referência e em jornais e emissoras de TV no interior do RS. Curiosa, gosto de falar sobre o lado político das coisas - em especial da tecnologia e cultura. Me acompanhe no Twitter: @juliamzps

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas