O número de casos de Covid-19 no Brasil está aumentando exponencialmente. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi de 36.629, uma variação de mais 112% em relação a duas semanas atrás.

O cenário atual já leva médicos e cientistas a apontarem uma quarta onda da doença no país. Provavelmente, essa será menos letal que as anteriores, já que agora 77,5% dos brasileiros estão com o 1º ciclo vacinal completo (duas doses) e 44,3% da população recebeu a dose de reforço.

Mesmo assim, vale ficar de olho nos possíveis sintomas comuns da doença nesta quarta onda para se isolar e evitar a propagação do vírus. Essa é uma forma de impedir que pessoas imunossuprimidas, menores de 5 anos e pacientes que não puderam tomar a vacina por questões de saúde desenvolvam a doença. 

Um estudo realizado no Instituto Norueguês de Saúde Pública e no Hospital Universitário de Oslo, ambos na Noruega, identificou os oito principais sintomas causados pela variante ômicron em pessoas vacinadas com duas doses do imunizante.

Os testes foram realizados com pouco mais de 100 voluntários diagnosticados com Covid-19 após uma festa. Os resultados foram publicados no início do ano na revista científica Eurosurveillance.

O principal sintoma relatado foi tosse, atingindo 83% dos voluntários. Coriza e congestão nasal vieram logo em seguida, aparecendo em 78% dos casos. As pessoas infectadas também apresentaram quadros de fadiga e letargia (74%), dor de garganta (72%), dor de cabeça (68%), dores musculares (58%), febre (54%) e espirros (43%).

Em qualquer sinal da doença, é recomendado realizar um teste para, caso positivo, praticar o isolamento. Algumas capitais, como São Paulo, já estão aplicando a quarta dose da vacina para pessoas com mais de 50 anos e profissionais da saúde. Confira a situação do seu município e deixe sua carteira de vacinação em dia.