Junto com o lançamento do Galaxy Note 20 em agosto, a Samsung também mostrou os seus novos fones de ouvido true wireless, os Galaxy Buds Live. Mais do que um novo modelo, os fones representam uma mudança bem significativa em design e mostram como estes acessórios podem fugir um pouco do padrão dos concorrentes.

Utilizei por algumas semanas os Galaxy Buds Live e, de cara, é possível dizer que são os fones de ouvido true wireless mais bonitos do mercado, mas não necessariamente os melhores. Abaixo, descrevo um pouco da minha experiência com eles.

Estética de porta-aliança

Galaxy Buds Live com caixinha aberta

Você com certeza já viu algum porta-aliança por aí. Muito provavelmente, foi esta a inspiração da Samsung ao criar o case para os Galaxy Buds Live. É basicamente uma caixinha quadrada que se abre, como se escondesse um presente ali.

Conheço muito pouco de design, mas me parece claro que esta construção foi pensada pela Samsung para que a pessoa que recebe a caixinha, considere-a como uma joia.

A unidade usada neste teste foi a de cor mystic bronze, que deve ser para combinar com o Galaxy Note 20 Ultra com tom semelhante. O case tem um tom mais fosco, e a parte externa dos fones é bronze num tom brilhante, que dá bastante destaque ao gadget — afinal, dentro da caixa você deveria encontrar uma “aliança”, né?

Galaxy Buds Live
Galaxy Buds Live
O que é?
Fones sem fio true wireless da Samsung com formato de feijõezinhos
Preço
R$ 1.299 (sugerido); no varejo, você encontra por R$ 979
Gostei
Formato ergonômico e design bem bacana
Não gostei
Autonomia de até 6 horas e cancelamento de ruído fraco

O pareamento do smartphone com os Galaxy Buds Live é bem simples. Após instalar o Samsung Galaxy Buds (no iOS) ou o Galaxy Wearable (no Android), basta ativar o Bluetooth e conectar-se.

A única coisa que você deve tomar cuidado é no alcance da cobertura deles. Com os Buds Live, por exemplo, quando deixava o smartphone no quarto e ia atender alguém no portão, ele começava a apresentar falhas na transmissão. Quando fiz a mesma coisa com headphones sem fio, isso não rolava.

Junto com o case de carregamento, vem junto com os Galaxy Buds um cabo com uma ponta USB-C (que é conectada à caixinha) e outra USB-A. Não vem um adaptador para carregar na tomada.

Feijõezinhos

Um dos fones do Galaxy Buds Live

Um dos grandes diferenciais dos Galaxy Buds Live é seu formato ergonômico. Em vez de serem fones de ouvido convencionais com cabos cortados, como os primeiros AirPods, da Apple, a Samsung resolveu arriscar com um formato de grãos de feijão.

Os feijõezinhos são interessantes, pois contam com um formato bem ergonômico. Pelo menos na minha orelha, funcionaram bem. O encaixe deles é bom e confortável, mas às vezes demorava um pouco para acertar o posicionamento do speaker no canal auricular. O fone estava na orelha e não “saía o som” (na verdade, ele saía, mas estava obstruído por alguma parte da orelha). Nesta hora, eu tentava ajustá-lo, primeiro, mexendo a mandíbula para que ele se acomodasse, ou tirava e colocava o fone.

Tirá-lo e colocá-lo de novo me leva também a uma outra característica dos Galaxy Buds Live. Ele não tem botões, apenas comandos sensíveis ao toque em suas partes externas. Um toque dá play/pause e um toque duplo no fone direito passa para a próxima música. O fato é que ao manusear o fone para reposicioná-lo na orelha, ele sempre interrompia ou começava uma música por causa do toque.

A situação era sempre confusa, pois eram executados comandos que eu não queria. A boa notícia é que a Samsung pensou nisso e tem uma opção para simplesmente bloquear estes comandos sensíveis ao toque. Basta dar uma olhada no software Galaxy Wearable e ativar o recurso Bloquear toques em Configurações de Toque.

Telas do app Galaxy Wearable mostrando configurações do Galaxy Buds Live

Você deve ter ouvido falar que os Galaxy Buds Live contam com cancelamento ativo de ruído. De fato, eles têm, mas aqui devemos fazer um alinhamento de expectativa. Estamos falando de fones do tipo aberto e super compactos, então não vá esperar algo parecido com o que tem em headphones.

Para você ter noção do nível de cancelamento dos Buds Live, ele impedia, por exemplo, que eu ouvisse o volume da TV quando trabalhava da sala de casa. Se alguém me chamasse, conseguia ouvir tranquilamente o que a pessoa tinha a dizer. No fundo, é um cancelamento fraco e que serve bem para quem trabalha em casa e quer um pouco mais de paz, porém não dá aquela sensação de isolamento de fones de ouvido maiores. Se quiser isso, invista a grana em um headphone com a tecnologia.

No que diz respeito à autonomia de bateria, ele tem um pouco menos de capacidade que os Galaxy Buds+ lançados no início do ano com o Galaxy S20. Os Buds Live têm até 6 horas, enquanto os Buds+ prometem 11 horas.

Galaxy Buds Live

A capacidade dos feijõezinhos para mim foram mais que o suficiente, pois os utilizava de forma muito pontual. Geralmente, para ouvir música, em alguma chamada de voz ou vídeo de duração maior ou para caminhar à noite enquanto ouvia algum podcast. Então, quando não estava com eles na orelha, as ponteiras estavam no case carregando.

Conclusão

Os Galaxy Buds Live são uma peça de design e são os primeiros do tipo lançados pela Samsung — os fones true wireless anteriores da marca tinham um formato compacto, mas um pouco mais gordinhos. Eles são lindos, fornecem um bom encaixe na orelha, boa qualidade sonora e uma boa autonomia de bateria para usos pontuais.

Estes são os melhores fones de ouvido true wireless da Samsung? Eu diria que não. Os Galaxy Buds+ têm qualidade de som melhor, mais autonomia e um cancelamento de ruído melhor. Porém, não chegam aos pés dos Buds Live no quesito beleza.

Como todo produto de primeira geração lançado pelas empresas, os Galaxy Buds Live são uma comprovação de que dá para fazer diferente e de que a Samsung está se mexendo neste sentido. Estamos falando de um acessório com foco em estilo de vida e para quem tem grana para comprar fones de ouvido true wireless mais discretos.

Em seu lançamento, os Galaxy Buds Live estavam disponíveis por R$ 1.299. No varejo, você encontra o acessório da Samsung por R$ 979. Enquanto isso, os Galaxy Buds+, que chegaram por R$ 999, já podem ser encontrados por R$ 650.