O maior problema dos robôs aspiradores inteligentes é que eles não são tão inteligentes assim. Eles podem navegar em sua casa e evitar colisões com móveis grandes, mas eles pegam obstáculos menores, como os deixados pelos animais de estimação, e vão espalhando a sujeira por aí. Lucy, uma novo robô aspirador de uma empresa chamada Trifo, acha que uma câmera extra e inteligência artificial podem finalmente acabar com problemas desse tipo.

Revelada durante a CES 2020, a Lucy se distingue de uma lista cada vez maior de aparelhos de limpeza robóticos. Ela tem vários recursos que podem melhorar sua independência. Isso começa com um par de câmeras que podem ver o mundo em 1080p mesmo à noite, graças a um sensor de profundidade que pode detectar objetos e obstáculos com o mínimo de luz ambiente.

A capacidade de medir com precisão as distâncias também aumentaria a capacidade de Lucy de mapear de maneira inteligente uma sala. Isso por si só já deve melhorar a eficiência da limpeza. Se ele souber onde já esteve durante a limpeza do piso, ele não percorrerá as mesmas áreas duas vezes e não desperdiçará bateria.

Usando o reconhecimento de imagem com inteligência artificial, as câmeras também podem reconhecer objetos como camas, permitindo que o robô divida a casa em cômodos pré-etiquetados com base nos móveis detectados.

Isso permite que os usuários especifiquem qual sala precisa de limpeza, usando o aplicativo móvel do aparelho ou através de comandos de voz, uma cortesia da Alexa. Também facilita a designação de áreas que o robô deve evitar sem precisar da instalação de fios ​​ou de barreiras de infravermelho.

 

Foto: Trifo

A bateria da Lucy tem capacidade para 5.200 mAh e promete duração de até 120 minutos, mas isso varia de acordo com o nível de sucção selecionado, o tipo de piso em que ela precisa navegar (talvez seja hora de finalmente abandonar o carpete felpudo) e a quantidade de sujeira já captada.

Para acompanhar isso, você pode usar o modo de vigilância autônoma, que transforma o robô aspirador em uma câmera de segurança móvel para sua casa. Esse modo permite selecionar remotamente áreas para ficar de olho enquanto você estiver fora.

Mais impressionantes, no entanto, são as alegadas capacidades de prevenção de obstáculos de Lucy. Suas câmeras e sensores devem ser capazes de localizar objetos a uma polegada do chão, para que itens como chinelos, carrinhos Hot Wheels ou livros não sejam atropelados e mastigados pela escova giratória do robô. Isso também significa que, pelo menos para animais de estimação maiores, Lucy poderia ter uma chance maior de avistar o cocô antes de arrastá-lo pelo chão enquanto continua sua limpeza.

Compre robô aspirador na Amazon
Diversos modelos e marcas a partir de R$ 669

A Lucy deve chegar às lojas em 2020 e terá preço de US$ 800, o que a coloca como um dos aspiradores robóticos mais caros do mercado. Dá para comprar o robô mais recente da Shark por metade desse preço, e ele inclui uma base de carregamento com auto-esvaziamento. No entanto, como qualquer pessoa que tem um desses sabe, uma inteligência melhorada pode ser o que essas máquinas mais precisam.

O Gizmodo Brasil pode ganhar comissão sobre as vendas. Os preços são obtidos automaticamente por meio de uma API e podem estar defasados em relação à Amazon.