O smartphone é o produto mais desejado nesta Black Friday, de acordo com a pesquisa do IBOPE Conecta, encomendada pelo Mercado Livre. O celular foi mencionado por 31% dos consultados e, com a variedade de modelos e preços, montamos um guia para dar uma mãozinha e ajudar você a ficar de olho nas opções mais interessantes.

• Consolidada, Black Friday verá brasileiro pronto para gastar em 2018
• Como evitar problemas nas compras da Black Friday 2018
• Dealzmodo: As melhores ofertas que encontramos na Black Friday 2018

É claro que não existe um celular ideal e cada usuário tem necessidades e preferências únicas. Por isso, separamos algumas categorias e dicas para avaliar onde o seu suado dinheiro estará mais bem gasto.

Instale o Gizmodo Ofertas e tenha acesso imediatamente a diversos cupons de desconto

Os preços que apresentamos aqui, geralmente, são para pagamento à vista. Durante a Black Friday, promoções ainda mais interessantes podem surgir.

Top de linha do passado

É natural que o interesse seja maior para os modelos lançados em 2018, mas vale a pena olhar com carinho para os top de linha do ano passado. Há dois bons motivos para você considerar um smartphone de 2017.

Primeiro, a maioria das novidades dos celulares deste ano são incrementais – não houve grandes inovações ou melhorias tão drásticas. Talvez o aparelho que saia desse parâmetro seja o iPhone XR, que ganhou o design sem bordas. Ainda assim, no ecossistema da Apple o iPhone 8 ainda manda bem no desempenho, câmera e outros atributos, por exemplo.

O segundo motivo é o preço. Vimos nos últimos anos o patamar de preço dos top de linha subir, e muito. Pagar mais de R$ 4.000 em um celular é para poucos. E, nesse sentido, os celulares parrudos do ano passado possuem um ótimo custo-benefício, capazes de durar por bastante tempo.

Galaxy S8


Quando foi lançado em 2017, o preço sugerido do Galaxy S8 era R$ 3.999. Hoje, o aparelho aparece por R$ 1.999 em comparadores – um negócio muito melhor. Ele tem o design moderno da Samsung com tela infinita, um baita desempenho e ótima câmera. Ele escorrega na bateria, no entanto. Durante a Black Friday, preços ainda melhores devem aparecer.

Se você tiver um pouco mais de grana, vale a pena pesquisar pelo Galaxy S9, que já desvalorizou em relação ao valor de lançamento. Com alguma sorte, é possível achar o aparelho lançado neste ano por R$ 2.700 à vista.

Para ficar de olho:

LG G6 – chegou por R$ 3.999 e atualmente pode ser encontrado por R$ 1.300. Tem boa câmera e design moderno. Preço de revenda deve ser fraco, mas é um bom smartphone.

iPhone 8 – para quem curte o ecossistema da Apple, pode ser uma boa. O preço também abaixou consideravelmente e dá para encontrá-lo por cerca de R$ 2.800 na versão de 64 GB.

Galaxy Note 8 – telona, caneta stylus e boas especificações na faixa dos R$ 2.400.

Sony Xperia XZ2 – não é do ano passado, mas é bom dar uma olhada. Design sóbrio, boa câmera e bateria. Na faixa dos R$ 3.000.

Intermediários do ano

Se você quer um celular do ano e não está a fim de pagar uma nota em um smartphone, procure pelos intermediários premium lançados neste ano. Eles herdaram características de topos de linha do passado e podem ser um bom negócio. Às vezes, possuem um desempenho e experiência um pouco mais modesta em relação aos celulares que apresentamos acima.

Zenfone 5


Lançado esse ano, com um hardware decente e software mediano, o Zenfone 5 é uma boa opção. A câmera deixa a desejar, mas a bateria é muito boa. O preço não flutuou muito desde o lançamento, mas é possível encontrá-lo por cerca de R$ 1.800 à vista em comparadores de preço.

Para ficar de olho:
Motorola One – com Android puro e promessa de atualizações rápidas, está na faixa dos R$ 1.500.

Motorola Z3 Play – tem processador melhor do que o Motorola One, além de uma série de acessórios legais. Pode ser encontrado por R$ 1.700.

Há ainda outros modelos para outros orçamentos. Fique de olho nos modelos mais básicos como Motorola G6 e Galaxy J7, bem populares na faixa que se aproxima dos R$ 1.000, por exemplo.

Vale a pena dar uma olhada nas nossas dicas para evitar problemas nas compras da Black Friday 2018