Na semana passada, o assassino de aluguel e corredor amador Mark “Iceman” Fellows foi condenado pelos assassinatos dos membros de gangues inglesas Paul Massey e John Kinsella. Entre as provas cruciais em seu julgamento estava um Garmin Forerunner — um monitor de condicionamento físico com GPS que ligou Fellows ao reconhecimento pré-assassinato de um de seus alvos.

App fitness libera dados “anônimos” e acaba revelando bases militares no mundo todo
Dados de app fitness foram usados para identificar espiões governamentais e militares

Para aqueles interessados ​​nos detalhes da atividade de gangues na área da grande Manchester, o Manchester Evening News tem uma excelente recapitulação dos eventos sinistros, que incluem um ataque com ácido em um funeral, um buquê de flores do famoso prisioneiro Charles Bronson e o próprio Fellows sobrevivendo a uma bala na bunda. São estas as marcas do crime no Reino Unido? Como um não gangster americano, eu realmente não sei se estas são circunstâncias extraordinárias ou apenas o que acontece por lá.

Embora a polícia suspeitasse do envolvimento de Fellows no assassinato de Massey, durante os três anos entre o ataque e quando Kinsella foi baleado enquanto passeava com seus cães, o caso esfriou. Uma batida no apartamento de Fellows após o segundo assassinato, no entanto, encontrou o Garmin.

De acordo com o Liverpool Echo, uma foto tirada na Great Manchester Run mostrou que Fellows usava o relógio menos de dois meses antes do assassinato de Massey. E quando as autoridades analisaram os dados da Garmin, eles colocaram Fellows perto da casa de Massey poucos dias antes, no que os promotores chamaram de missão de reconhecimento.

No tribunal, um especialista em GPS explicou que o relógio não apenas rastreava os dados de localização, mas também registrava a velocidade, sugerindo como partes específicas da rota entre os bairros de Fellows e Massey eram percorridas. Segundo a Runner’s World:

O professor Last disse que o usuário partiu inicialmente viajando a cerca de 12 mph [19,3 km/h], o que sugeriu que ele estava de bicicleta. Quando chegaram ao campo, a velocidade caiu para cerca de 3 mph [4,8 km/h], consistente com a caminhada, antes de parar por cerca de 8 minutos. De acordo com o Liverpool Echo, esta é a suposta rota de fuga que Fellows correu ou talvez pedalou dois meses depois, quando abateu Massey em sua própria garagem.

O site de entusiastas em corrida não conseguiu encontrar nenhum perfil público que poderia ser do assassino nas plataformas Garmin ou Strava, mas ainda assim é um péssima prática de segurança levar um dispositivo de vigilância ao planejar um crime.

Acredita-se que Fellows, de 38 anos, tenha recebido £ 10.000 (cerca de R$ 48.400, na cotação de hoje) pela morte de Massey. Na última quinta-feira (17), ele foi condenado à prisão perpétua.