Na segunda-feira (10), a Sony divulgou que concluiu a aquisição do Crunchyroll, serviço de streaming de anime.

O anúncio foi feito pela primeira vez em dezembro do ano passado, mas era preciso a autorização de órgãos reguladores. O Crunchyroll pertencia a Warner Bros, por sua vez da AT&T, que vendeu o serviço como forma de quitar as dívidas. Na nota da empresa, o valor da compra foi de US$ 1,175 bilhão.

O streaming é um dos mais populares entre fãs de anime, além de oferecer mangás e jogos para celular, tem cerca de 120 milhões de usuários registrados em mais de 200 países e está disponível no Brasil desde 2012.

A Sony também é dona da Funimation, outro serviço de animações japonesas e chegou ao país no final de 2020. “O acordo oferece a oportunidade para a Crunchyroll e a Funimation ampliarem a distribuição para seus parceiros de conteúdo e expandir as ofertas centradas no fã para os consumidores”, segundo o comunicado oficial.

Segundo Tony Vinciquerra, presidente e CEO da Sony Pictures Entertainment, a empresa está disposta a melhorar e trazer uma nova experiência ao consumidor e produtores de anime. “Com a Crunchyroll e a Funimation, estamos comprometidos de criar a experiência definitiva em anime para os fãs e apresentando uma oportunidade única para nossos principais parceiros, editores e criadores extremamente talentosos de continuar a entregar seu conteúdo magistral para o público em todo o mundo”.

Assine a newsletter do Gizmodo

O Crunchyroll possui um vasto catálogo de animes, com animações que estão em alta como ‘Jujutsu Kaisen’ e ‘My Hero Academia’, recentemente, o serviço anunciou que clientes terão três meses de Xbox Game Pass para PC de graça. Enquanto a Funimation chegou há alguns meses no Brasil, mas possui animes conhecidos como ‘Attack on Titan’ e ‘Cowboy Bebop’.