Após várias marcas investirem em tablets, apenas algumas continuam neste mercado. Basicamente, você tem o tablet que pode ser usado como máquina de trabalho ao acoplar um teclado e outros para consumo de conteúdo ou estudo, no caso de crianças e adolescentes. Eu diria que o novo Galaxy Tab S6 Lite, anunciando nesta terça-feira (9), se encaixa mais na segunda opção.

O tablet começa a ser vendido em varejos físicos (onde tiver lojas abertas) e virtual com preço sugerido de R$ 2.999.

Ele vem com processador Samsung Exynos 9611 (octa-core), conta com uma tela de 10,4 polegadas (2000 x 1200 TFT) com bordas mínimas, uma bateria de 7.040 mAh e uma canetinha S Pen — aliás, esta é uma caneta passiva, sem bateria — você não precisa carregá-la, porém ela não conta com o mesmo nível de precisão das Stylus ativa.

A caneta S Pen tem um sistema inteligente de reconhecimento e conversão de manuscrito. Então, você pode fazer uma série de anotações e, posteriormente, fazer uma busca do que você escreveu. Outra opção é tentar converter o que foi manuscrito para texto para, posteriormente, exportar em PDF ou DOC, por exemplo.

Para armazenamento, o tablet conta com 64 GB (sem contar o espaço ocupado pelo sistema operacional Android 10 com a interface OneUI, da Samsung), com possibilidade de expansão via microSD até 1 TB, e 4 GB de RAM. Aliás, não tem muito bloatware nele. Você vai encontrar o pacote do Google, uma pasta da Microsoft (com Office, OneDrive e Outlook) e o app da Netflix e do Spotify pré-instalados.

Mesmo assim, a Samsung oferece neste produto 4 meses de YouTube Premium grátis (o que inclui o YouTube Music e assistir vídeos em propagandas no YouTube), além de 3 meses de Spotify. Importante ressaltar que a promoção é só para novos usuários. Então, se você já teve algumas dessas assinaturas, não vai rolar.

O Galaxy Tab S6 Lite conta com uma câmera traseira de 8 MP e uma na parte frontal, de 5 MP, o que provavelmente é melhor que a que você tem em seu laptop para fazer videoconferências.

Detalhe do Galaxy Tab S6 Lite

Detalhe da câmera do Galaxy Tab S6 Lite. Tablet tem 7 mm de espessura e pesa 467 gramas. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Como boa parte dos tablets da marca, ele vem com alto-falantes AKG, que, por sinal, são bem altos e apresentam uma qualidade de som bem boa — pelo menos foi o que deu para avaliar em um teste rápido com o portátil.

Sobre portas, o Galaxy Tab S6 Lite conta com uma USB-C e uma entrada de fone de ouvido de 3,5 mm, o que pode ser um alívio para quem não tem um fone sem fio Bluetooth ou um fone USB-C.

Diferente do Tab S6 do ano passado, a Samsung não tem um case de teclado próprio no momento para o Tab S6 Lite (algo que a marca promete para um futuro próximo), o que significa que caso você queira usar um desses para trabalhar, deve procurar algum modelo Bluetooth no mercado. Mesmo assim, é interessante notar que a Samsung inclui na caixa do S6 Lite uma capinha que conta com um suporte para a caneta e que também permite posicioná-lo de várias formas.

De modo geral, como já dissemos, o Tab S6 Lite é um tablet para consumo de conteúdo e estudo, ainda mais agora nesses tempos de pandemia em que pais têm emprestado seus dispositivos para os filhos acompanharem aulas ou consultarem materiais didáticos. Segundo Loredana Sorcidella, gerente de marketing da Samsung, o produto foi pensado para a geração Z, pessoas que nasceram a partir de 1995. Então, é um público que já nasceu com a internet e que consome muito redes sociais, apps de mensagem e apps de streaming.

Ele parece ser uma opção interessante, pelo menos melhor que o iPad de entrada, pois tem armazenamento maior (64 GB x 32 GB)  e custa menos (R$ 2.999 x R$ 3.500), ainda que o Android talvez não tenha um ecossistema de apps tão maduro para tablets como a plataforma da maçã.